Após seis rodadas Atlético-PR volta a vencer e coloca Vitória na lanterna

Por sua vez, o Atlético-PR vai a 28 pontos, na 11ª posição, abrindo sete pontos da zona de rebaixamento

Eram 35 dias, ou seis jogos, sem conhecer uma vitória no Campeonato Brasileiro. Mas o jejum do Atlético-PR acabou neste domingo, e graças a velocidade de seus jovens atacantes. Com a habilidade de Douglas Coutinho, 20 anos, e belo gol Marcelo, 22 (o outro foi de Hernani), o time paranaense bateu o Vitória na Arena da Baixada, por 2 a 0, e voltou a triunfar após mais de um mês. No lado do Vitória, o desespero: o time fica na lanterna do campeonato, com apenas 18 pontos.

Por sua vez, o Atlético-PR vai a 28 pontos, na 11ª posição, abrindo sete pontos da zona de rebaixamento - e oito do Coritiba, seu principal rival. Motivação necessária para a próxima rodada, na qual o Furacão encara o líder Cruzeiro no Mineirão. Já o Vitória volta ao Barradão para encarar o Fluminense - ambos abrem a rodada da próxima quarta-feira às 19h30.


Fases do jogo: O jogo foi de uma tranquilidade surpreendente para o Atlético-PR, que estava em péssima fase. Desde o início da partida o time dominou as ações, com o Vitória perdido em campo. Demorou, porém, para entender que a bola aérea não era o caminho, e sim o toque de bola. Até que Bady entendeu e, de primeira, colocou Marcelo para correr nas costas da zaga do rival. O atacante avançou por todo o campo de ataque sozinho e só tocou na saída de Fernández. 

A partir daí, o Vitória tentou se soltar, mas acabou abrindo mais ainda a defesa. Sem força ofensiva, forçou o goleiro Weverton a fazer apenas uma boa defesa em todo o jogo. O Atlético perdeu boas chances, até que Hernani arriscou de muito longe. Rasteira, a bola confundiu o goleiro do Vitória, que aceitou. Não houve reação do Vitória, que apenas esperou o apito final para voltar a ser o lanterna do Brasileiro. Melhor para o Furacão, que volta a vencer.

O melhor: Marcelo - Tentando voltar a ótima fase de 2013, o atacante não só mostrou categoria para marcar seu gol como foi o principal responsável pela criação de jogadas do Furacão, principalmente puxando contra-ataques depois do placar aberto. 

O pior: Juan - Levou um baile de Marcelo pela esquerda da defesa do Vitória e, no ataque, nada foi criado pela esquerda. Como capitão do Vitória, esperava-se mais do lateral.

Chave do jogo: A velocidade do ataque do Atlético. A zaga do Vitória, formada pelos lentos Luiz Gustavo e Kadu, não teve resposta. Se não fosse Dellatorre errar gol na cara de Fernández, o Atlético teria construído o triunfo com mais facilidade.

Toque dos técnicos: Ney Franco tentou, mas nenhuma substituição que fez deu resultado ao Vitória. No 1° tempo, perdeu Escudero com nova contusão muscular. Willie entrou e só apareceu ao levar cartão amarelo; no intervalo, colocou Edno e, na primeira bola que recebeu, furou, para depois nada fazer.

Para lembrar: O Vitória volta a ser o lanterna após uma rodada fora da última posição. Na última rodada, quando ganhou do Internacional e quebrou jejum de seis jogos, ultrapassou o Criciúma. Como os catarinenses bateram o Goiás, os baianos se complicaram novamente.

É a primeira vitória do Atlético pelo Brasileiro em casa desde a volta da torcida à Arena da Baixada. O time ficou sem receber público desde a briga entre torcedores do clube e do Vasco, em Joinville, na última rodada do Brasileiro de 2013.

ATLÉTICO-PR 2 X 0 VITÓRIA

Data e horário: 14 de setembro de 2014, domingo, às 18h30h (de Brasília)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Ramires Santos Candido (ES) e Fabio Faustino dos Santos (ES)
Cartões amarelos: José Welison, aos 7 min. do 1°t, Willie, aos 7 min. do 2°t (VIT); Willian Rocha, aos 44 min. do 2°t (CAP)
Gols: Marcelo, aos 29 min. do 1°t, Hernani, aos 26 min. do 2°t (CAP)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Mario Sérgio, Cleberson, Gustavo Schiavolin e Willian Rocha; Deivid, Hernani, Bady e Dellatorre (Mosquito, aos 11 min. do 2°t); Marcelo (Paulinho Dias, aos 38 min. do 2°t) e Douglas Coutinho (Sidcley, aos 27 min. do 2°t)
Técnico: Claudinei Oliveira
 
VITÓRIA: Júnio Fernández; Nino, Luiz Gustavo, Kadu e Juan; José Welison (Edno, no intervalo), Luis Cáceres (Beltrán, aos 33 min. do 2°t), Escudero (Willie, aos 40 min. do 2°t) e Rycharlison; Marcinho e Dinei
Técnico: Ney Franco

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: UOL