Atlético-MG e Grêmio ficam no 0 a 0 e quebram sequência no Brasileirão

Com o tropeço diante da torcida, o Atlético foi a 31 pontos e terminou a 21ª rodada na oitava colocação.

Candidatos emergentes na briga por uma vaga na Libertadores, Atlético-MG e Grêmio fizeram uma partida equilibrada, mas não passaram do empate, por 0 a 0, neste domingo, e interromperam sequências importantes no Brasileirão. O time mineiro quebrou uma série de cinco vitórias atuando no Independência, enquanto o tricolor gaúcho parou depois de quatro triunfos seguidos no Brasileirão.

O Grêmio desperdiçou a chance de entrar no grupo de acesso à Libertadores. Com o empate, o time gaúcho chegou a 35 pontos e parou na sexta posição. Se vencesse a partida, chegaria ao quarto lugar e chegaria ao G-4. Com o tropeço diante da torcida, o Atlético foi a 31 pontos e terminou a 21ª rodada na oitava colocação.

As fases do jogo: O Grêmio teve a chance de abrir o placar logo aos 2min de jogo e colocar pressão sobre o time casa. Barcos tocou para Giuliano, que entrou livre e finalizou para a defesa de Victor. O Atlético não se assustou com o lance e retomou o controle da partida, criando oportunidades para marcar. Aos 8min, Carlos tocou de calcanhar para Luan, que chutou para a defesa de Grohe. Luan teve outra chance, aos 19min, quando bateu de primeira e a bola passou rente à trave direita. Porém, a melhor oportunidade da equipe mineiro saiu aos 30min. Carlos recebeu de Luan, passou pelo goleiro, mas errou o alvo.

No início do segundo tempo, o Grêmio voltou a assustar os torcedores atleticanos. Barcos recebeu na frente, ganhou de Emerson Conceição, mas finalizou muito longe do gol. O Atlético encontrou dificuldade para se livrar da marcação adversária e passou a errar na saída de bola, dando contra-ataque aos gaúchos. Aos 19min, Luan marcou de cabeça, mas a arbitragem assinalou falta de ataque de Leonardo Silva.

O melhor: Jemerson – Zagueiro teve atuação decisiva no resultado ao desarmar os atacante gremistas em lances de perigo durante a partida.

O pior: Emerson Conceição – O lateral atleticano vacilou na marcação e foi improdutivo no apoio ao ataque. Bastou errar alguns passes, para começar a ser vaiado por parte da torcida.

A chave do jogo: Poucas chances e ataque improdutivos –As duas equipes não criaram tantas oportunidades durante a partida, e quando tiveram chances, não as aproveitaram. No final da partida, ambas ficaram bastante ofensivas, mas mesmo assim não saíram do zero.

Toque dos técnicos: Levir Cupi, que optou por não relacionar Jô, formou o quarteto ofensivo com Dátolo, que voltou após se recuperar de contusão, Luan, Diego Tardelli e Carlos. Com isso, o time mineiro entrou sem um atacante fixo na área. Felipão escalou o Grêmio com Giuliano, que inicialmente ficaria no banco, e apostou na forte marcação no meio-campo com três volantes.

Para lembrar:

Torcida atleticana canta hino do clube. Antes da partida no Independência, a torcida do Atlético cantou o hino do clube durante a execução no hino nacional, que não era tocado nos jogos em Belo Horizonte e passou a ser por determinação da CBF.

Nervos à flor da pele. Os volantes Leandro Donizete e Felipe Bastos bateram boca no início da partida. O atleticano reclamou que o gremista é que tocou a bola para Diego Tardelli, o que tiraria o impedimento do atacante alvinegro, marcado pela arbitragem.

Jô não é relacionado. O atacante Jô, que vive sob forte pressão por não marcar gols há 19 jogos, sequer foi relacionado para a partida deste domingo. O centroavante, que disputou a Copa do Mundo pela seleção brasileira, não balança as redes há quase cinco meses – são 19 jogos sem deixar a sua marca.

ATLÉTICO-MG 0 X 0 GRÊMIO

Atlético-MG
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Emerson Conceição; Claudinei, Leandro Donizete (André) e Datolo; Carlos (Guilherme), Diego Tardelli e Luan
Técnico: Levir Culpi

Grêmio
Marcelo Grohe; Pará; Pedro Geromel, Rhodolfo e Zé Roberto; Felipe Bastos, Ramiro, Matheus Biteco e Giuliano (Luan); Dudu (Fernandinho) e Barcos
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Data: 14/9/2014 (domingo)
Local: EstádioIndependência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (BA/Fifa) e Adson Marcio Lopes Leal (BA)
Cartões amarelos: Ramiro, Zé Roberto (GRE); Marcos Rocha (ATL)

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: UOL