Com CR7 e Messi na briga, Neymar acha difícil ser eleito melhor do mundo

- Eles estão acima de qualquer jogador hoje. É difícil. Com os dois na briga acho complicado.

Chove muito em Praia Grande, no litoral de São Paulo. A expectativa pela chegada de Neymar é grande. É dia da inauguração do instituto que leva o seu nome e vai ajudar aproximadamente 10 mil pessoas carentes na região. Nota-se que o craque está por perto antes mesmo de ele aparecer. Seus representantes se movimentam, a segurança também, o público fica agitado... Natural diante do tamanho do que ele representa. Afinal, há algum tempo o craque deixou de ser apenas um jogador de futebol para se tornar uma celebridade, uma empresa. Ainda há muito a percorrer até o topo do mundo, é verdade, mas o atacante está mais maduro. A ponto de reconhecer os obstáculos às metas traçadas por ele.

- Eles estão acima de qualquer jogador hoje. É difícil. Com os dois na briga acho complicado.

Eles são Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. E complicado, na análise de Neymar, é conseguir ser eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa enquanto os dois concorrentes estiverem jogando.

- Não sei se vou chegar ao nível dos dois. Mas espero cada vez mais me superar. Eu quero ser sempre melhor do que eu mesmo - reconheceu o capitão da seleção brasileira. Em meio à inauguração do Instituto Projeto Neymar Jr., o atacante parou por dez minutos num camarim improvisado para falar sobre a temporada de 2014, reconhecer que o futebol brasileiro está atrasado (concordando com Kaká) e, claro, comentar sobre a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal da Copa do Mundo no Brasil - machucado, Neymar não atuou.

- É igual quando você toma uma bronca do pai. Você esquece que apanhou aquele dia, mas não esquece a educação que ele te deu, a informação que ele te passou - exemplificou Neymar.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte