Corinthians empata com Criciúma em jogo morno e estaciona na quarta colocação

Corinthians empata com Criciúma em jogo morno e estaciona na quarta colocação

Timão parou no goleiro Luiz nas poucas vezes em que chegou ao ataque e empatou por 0 a 0, em jogo morno.

O Corinthians segue sem conseguir embalar no Campeonato Brasileiro. Mesmo muito desfalcado, o time paulista viajou ao Sul do País para enfrentar o Criciúma, no Heriberto Hulse, e novamente não mostrou força para triunfar fora de casa: com dificuldades na criação, parou no goleiro Luiz nas poucas vezes em que chegou ao ataque e empatou por 0 a 0, em jogo morno.

A nona igualdade do time alvinegro na atual edição do Campeonato Brasileiro – maior número dentre os 20 clubes da Série A – fez com que os comandados de Mano Menezes chegassem aos 33 pontos, mas estacionassem na quarta posição da competição. A vantagem para a ponta já é de 12 tentos. Por sua vez, o Criciúma subiu aos 18 pontos e saiu, momentaneamente, da zona de rebaixamento – está a um ponto do 17º colocado, Palmeiras, que ainda joga neste domingo.

Sem poder contar com Romarinho, vendido ao El-Jaish, do Catar, por R$ 21 milhões, e também com os desfalques de Elias, Gil, Lodeiro, Guerrero e Luciano, Mano Menezes deixou Jadson no banco e escalou o Corinthians com Petros e o garoto Malcom entre os titulares. A ideia era reforçar a marcação no meio de campo e intensificar a velocidade para os contra-ataques. Não foi bem isso o que aconteceu, mas, no primeiro tempo de partida, só deu Corinthians. Envolvente, o time paulista sofreu apenas um susto – em finalização de Zé Carlos logo no início -, e depois criou as melhores chances. Houve cabeçada de Romero, cobrança de falta de Fábio Santos e arremate do próprio lateral-esquerdo de fora da área. Todos estes lances pararam em boas defesas do goleiro Luiz.

O arqueiro do time catarinense, entretanto, falhou logo na sequência e saiu jogando nos pés de Malcom, que arriscou pancada da entrada da área e mandou perto do ângulo direito dos mandantes. No intervalo, Gilmar Dal Pozzo sacou Lucca, colocou Paulo Baier em campo, e o Criciúma melhorou. Se continuava a não oferecer perigo à meta de Cássio, pelo menos não corria mais tantos riscos defensivos. O time catarinense passou a jogar no campo alvinegro. Na melhor (e única) chance da segunda etapa, Paulo Baier escapou com liberdade para dentro da área e fuzilou de pé direito. Cássio cresceu na meta alvinegra e fez linda defesa, evitando a derrota corintiana. As duas equipes voltam a campo no próximo meio de semana. Na quarta, às 19h30 (de Brasília), o Criciúma encara o Palmeiras no Pacaembu em duelo direto contra o rebaixamento, enquanto um dia depois, também às 19h30, o Corinthians duela com o Atlético-MG na Arena, em Itaquera.

Fonte: Terra