Em duelo de goleiros, Santos e São Paulo ficam no 0 a 0 na Vila Belmiro

Vanderlei e Rogério Ceni brilharam como nunca e, com atuações fora do comum, frustraram um intenso clássico válido pela 4ª rodada do Campeonato Paulista


Robinho, Luís Fabiano, Ricardo Oliveira, Paulo Henrique Ganso, Lucas Lima, Michel Bastos, Geuvânio... Não faltavam boas opções ofensivas para o torcedor que assistiu ao clássico entre Santos e São Paulo, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. Mas, em cada extremidade do campo, havia um goleiro que estava em noite mais do que inspirada.

Vanderlei e Rogério Ceni brilharam como nunca e, com atuações fora do comum, frustraram um intenso clássico válido pela 4ª rodada do Campeonato Paulista. O jogo terminou empatado por 0 a 0, e as duas equipes seguem sem derrotas no Estadual. Santos e São Paulo protagonizaram um duelo extremamente aberto e movimentado nesta quarta-feira, na Vila Belmiro.

Mesmo sem escalar Alan Kardec e Alexandre Pato entre os titulares, Muricy Ramalho viu o seu time – com o jovem Ewandro no ataque ao lado de Luís Fabiano – criar problemas ao Santos desde o início. O time da casa só conseguia afastar o risco devolvendo investidas ofensivas ao rival. Foi isto o que tornou o jogo tão interessante, principalmente no primeiro tempo. Não fossem as grandes atuações de Vanderlei e de Rogério Ceni, e a partida certamente teria ao menos três gols ainda antes do intervalo. As velocidades de Robinho e Geuvânio assombravam as ainda inseguras laterais tricolores (ocupadas por Bruno e Reinaldo), enquanto o bom passe e a agressividade da dupla Ganso-Michel Bastos não eram bem marcados por Alisson e Renato. Na segunda etapa, o Santos se acertou defensivamente e passou a jogar mais no campo do São Paulo – bem diferente do primeiro tempo, quando levava perigo principalmente nos contra-ataques. Muricy Ramalho reagiu, colocou Alexandre Pato em campo, mas foi Rogério Ceni quem garantiu o importante ponto ao time tricolor fora de casa. O goleiro fez duas defesas espetaculares em sequência após finalizações à queima-roupa de Marquinhos Gabriel e de Renato e coroou a sua espetacular atuação sem sofrer gols na Vila. Foi lindo de se ver.

Com o empate, o Santos saltou aos oito pontos e seguiu na liderança isolada do Grupo 4 com cinco pontos de vantagem para o segundo colocado, Bragantino. Por sua vez, o São Paulo perdeu o 100% de aproveitamento, mas, mesmo assim, manteve-se na ponta do Grupo 1 com 10 pontos – dois a mais que o vice-líder, Mogi Mirim. As duas equipes voltam a campo no sábado. Às 17h (de Brasília), o Santos encara o São Bernardo fora de casa, enquanto, às 18h30, o São Paulo visita o Bragantino. A partida desta quarta-feira na Vila Belmiro foi muito aberta. Porém, terminou com placar de 0 a 0. A que se deve isto? Às espetaculares atuações de Vanderlei e Rogério Ceni. Os goleiros de Santos e São Paulo, respectivamente, foram muito bem em campo e realizaram algumas defesas de deixar qualquer torcedor boquiaberto. O santista, por exemplo, exerceu ponte impressionante em pancada de Michel Bastos e defendeu chutes de Ganso e Luís Fabiano no primeiro tempo, enquanto o são-paulino evitou pelo menos três gols da equipe da casa com defesas elásticas também antes do intervalo. O melhor, contudo, foi reservado à segunda etapa: Rogério Ceni fez duas defesas espetaculares em sequência em finalizações à queima-roupa de Marquinhos Gabriel e Renato.

Fonte: Terra