Em jogo com expulsão de Emerson, São Paulo bate Timão e avança às oitavas de final

Já o Corinthians apenas lamenta mais uma derrota para um rival

Era para ser um clássico de alto nível e com muita emoção, mas se tornou um jogo totalmente atípico: São Paulo e Corinthians se enfrentaram no Estádio do Morumbi, mas a partida foi decidida muito cedo, com uma expulsão de Emerson logo no início.

Depois disso, o time tricolor garantiu a vitória por 2 a 0 sem dificuldades, se classificou para as oitavas de final e agora vai enfrentar o Cruzeiro. Já o Corinthians apenas lamenta mais uma derrota para um rival (foi eliminado pelo Palmeiras no domingo), o fim de um tabu contra o São Paulo no Morumbi e perda de invencibilidade após 24 jogos em 2015.

Mas o time estava garantido como líder do grupo e vai enfrentar o Guaraní-PAR nas oitavas de final Quando o jogo começou, o Corinthians já mostrou que sua tática seria deixar o São Paulo com a bola, marcar atrás e atacar apenas no contra-ataque. A expulsão de Emerson, aos 18min, por uma falta infantil em Rafael Tolói, só reforçou esse desenho do jogo, já que o Corinthians recuou ainda mais. Em uma situação assim, o manual do futebol manda que o time ataque pelas laterais, abrindo espaço na defesa adversária. Foi o que fez o São Paulo e assim saiu o primeiro gol, pois Luís Fabiano pegou a sobra de um cruzamento feito por Reinaldo para marcar.

O segundo gol foi mais simples e mais bonito. Michel Bastos arriscou um chute forte e rasteiro de fora da área. Cássio poderia ter defendido, mas errou e depois disse que um "morrinho artilheiro" o enganou. O Corinthians tinha pouca esperança para o segundo tempo, mas Tite trocou Vagner Love por Mendoza para tentar ter mais velocidade no contra-ataque. Mas o colombiano ficou pouco tempo em campo, pois se envolveu na grande polêmica do segundo tempo e foi expulso, juntamente com Luís Fabiano.

Com três jogadores a menos em campo e muito cansaço físico, o jogo praticamente acabou. Denilson quase fez um golaço aos 13min, mas o excesso de faltas e cansaço fez o jogo ficar morno e se arrastar até o final. Um dia antes do clássico, o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, fez uma entrevista coletiva para dizer que estava preocupado com a atuação do árbitro Sandro Meira Ricci. Ele entendia que juiz poderia prejudicar o time tricolor. Mas agora muitas pessoas vão dizer que Ricci atrapalhou os corintianos ou simplesmente o espetáculo. Aos 19min do 1º tempo, Rafael Tolói e Emerson se envolveram em uma disputa de bola, e o juiz marcou falta para o São Paulo. Quando os dois iam se afastar, Emerson deu um toque na perna de Tolói e o derrubou. Foi um lance infantil, mas que gerou polêmica, pois muitos acreditam que a expulsão foi exagerada.

Quando o jogo começou, o Corinthians já mostrou que sua tática seria deixar o São Paulo com a bola, marcar atrás e atacar apenas no contra-ataque. A expulsão de Emerson, aos 18min, por uma falta infantil em Rafael Tolói, só reforçou esse desenho do jogo, já que o Corinthians recuou ainda mais. Em uma situação assim, o manual do futebol manda que o time ataque pelas laterais, abrindo espaço na defesa adversária.

Foi o que fez o São Paulo e assim saiu o primeiro gol, pois Luís Fabiano pegou a sobra de um cruzamento feito por Reinaldo para marcar. O segundo gol foi mais simples e mais bonito. Michel Bastos arriscou um chute forte e rasteiro de fora da área. Cássio poderia ter defendido, mas errou e depois disse que um "morrinho artilheiro" o enganou. O Corinthians tinha pouca esperança para o segundo tempo, mas Tite trocou Vagner Love por Mendoza para tentar ter mais velocidade no contra-ataque. Mas o colombiano ficou pouco tempo em campo, pois se envolveu na grande polêmica do segundo tempo e foi expulso, juntamente com Luís Fabiano. Com três jogadores a menos em campo e muito cansaço físico, o jogo praticamente acabou. Denilson quase fez um golaço aos 13min, mas o excesso de faltas e cansaço fez o jogo ficar morno e se arrastar até o final. Polêmicas

Um dia antes do clássico, o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, fez uma entrevista coletiva para dizer que estava preocupado com a atuação do árbitro Sandro Meira Ricci. Ele entendia que juiz poderia prejudicar o time tricolor. Mas agora muitas pessoas vão dizer que Ricci atrapalhou os corintianos ou simplesmente o espetáculo.

Aos 19min do 1º tempo, Rafael Tolói e Emerson se envolveram em uma disputa de bola, e o juiz marcou falta para o São Paulo. Quando os dois iam se afastar, Emerson deu um toque na perna de Tolói e o derrubou. Foi um lance infantil, mas que gerou polêmica, pois muitos acreditam que a expulsão foi exagerada

. As expulsões do segundo tempo foram ainda mais questionáveis. Em um lance na ponta esquerda de ataque do São Paulo, Mendoza protegeu a bola diante de Luís Fabiano e fez um movimento brusco com o braço. O atacante fingiu que foi acertado pelo golpe e se jogou claramente. O juiz deu cartão amarelo para ele, que tinha acabado de receber outro por reclamação, então foi expulso. Já o colombiano recebeu o cartão vermelho direto.

Fim de tabu

O São Paulo Novo hino Antes da bola rolar, houve uma pequena festa para os são-paulinos, já que o clube lançou uma "versão heavy metal" do seu. Foi montado um palco atrás de um dos gols, em que o guitarrista Andreas Kisser liderou uma banda com Nasi, Roger, Leo Belling, Edgard Scandurra, Jairzinho, entre outros. Agora a música será tocada sempre antes dos jogos no Estádio do Morumbi.

GOLS 31min do 1º tempo - São Paulo 1 x 0 Corinthians Reinaldo cruzou da esquerda, e Hudson chutou em cima de Felipe. Luís Fabiano, sozinho, pegou o rebote sozinho e marcou. 40min do 1º tempo - São Paulo 2 x 0 Corinthians Michel Bastos chutou de fora da área e contou com "ajuda" de Cássio para ampliar.


Fonte: Terra