Galo joga bem e vence o Shakhtar em jogo transmitido pela Rede Meio Norte

A equipe de Levir Culpi e o torcedor atleticano que compareceu ao Horto não sentiram a falta do artilheiro Diego Tardelli, vendido ao futebol chinês.


O cartão de visitas foi dado. Lateral mortal de Marcos Rocha e gol do estreante Lucas Pratto. Assim o Atlético-MG construiu a vitória sobre o Shakhtar Donetsk-UCR por 4 a 2, no primeiro teste do time em 2015 e no reencontro com a torcida no Independência.

A equipe de Levir Culpi e o torcedor atleticano que compareceu ao Horto não sentiram a falta do artilheiro Diego Tardelli, vendido ao futebol chinês. Das arquibancadas eles parabenizaram o goleiro Victor, aniversariante do dia e autor de belas defesas da noite. E comemoraram o resultado e a boa atuação do time no primeiro e único amistoso da pré-temporada. Além de Pratto, o Galo balançou as redes com Carlos, Leonardo Silva e Dodô. Gladkiy e Fernando, de pênalti, fizeram os gols para os ucranianos.

O fato bizarro da noite ficou por conta do técnico romeno Mircea Lucescu que, indignado com a não marcação de uma penalidade inexistente sobre Wellington Nem, invadiu o gramado com o jogo em andamento. Obviamente, foi expulso. Se a primeira impressão é a que fica, o argentino Lucas Pratto precisou de apenas 16 minutos para mostrar a que veio. Na jogada manjada do Galo, no lateral mortal de Marcos Rocha, o novo camisa nove atleticano escorou de cabeça e encobriu o goleiro Pyatov.

O primeiro do Galo no ano, o primeiro da maior contratação do clube para a temporada. Na parte final do primeiro tempo, o goleiro Pyatov resolveu aparecer pelo lado negativo e positivo. Aceitou um chute fraco, no meio do gol, de Carlos, em um autêntico frangaço. Mas no lance seguinte impediu Luan de fazer o terceiro ao espalmar no reflexo uma cabeçada à queima-roupa. Mas a noite não era de Pyatov. Era de Galo, de Leonardo Silva, que testou escanteio de Dátolo para o fundo das redes e fechar o placar do primeiro tempo. A combinação Horto e Atlético-MG fazia a primeira vítima europeia logo nos primeiros 45 minutos. No segundo tempo, quem deu o ar da graça foi a jovem revelação Dodô, que terminou 2014 como destaque e promessa para um 2015 promissor. Com um time modificado, Dodô entrou na vaga de Pratto e manteve a média de gol do argentino, após ser lançado e chutar na saída de Kanibolotskiy, que havia entrado na vaga de Pyatov.

A vitória que parecia tranquila se complicou por alguns minutos. O Shakhtar diminuiu o placar com Gladkiy, que recebeu no meio da zaga alvinegra e fuzilou Victor. Ainda antes do fim da partida, Fernando, de pênalti, fez o segundo do time ucraniano, que ficou com um a mais em campo após Jemerson ser expulso nos acréscimos.





Fonte: Globo Esporte