Jogador morre após ser atingido por tijolo na saída de estádio na Argentina

O jogador foi atingido por um tijolo na cabeça, ficando inconsciente.

Um novo episódio de violência em estádios de futebol fez como vítima fatal um jogador da liga da cidade de Aimogasta, na Argentina. Franco Nieto, de 33 anos, capitão do Tiro Federal, morreu na última terça-feira no hospital Vera Barro, três dias depois de ter sido atingido na cabeça por um tijolo quando estava deixando o estádio após a partida contra o Chacarita, realizada no último sábado.

O incidente ocorreu depois que o árbitro suspendeu a partida a 15 minutos do fim, após o início de uma confusão generalizada no gramado. Quando o Tiro Federal ganhava por 3 a 1, o clima do jogo começou a ficar tenso, com discussões e entradas fortes, até ser iniciada uma briga em campo, que culminou na expulsão de oito jogadores - três do Tiro, um deles Franco, e cinco do Chacarita.

Depois que o juiz interrompeu o jogo, Franco Nieto teria sido agredido por três torcedores rivais, quando entrava em seu carro e preparava-se para deixar o estádio. O jogador foi atingido por um tijolo na cabeça, ficando inconsciente. Ele foi levado diretamente para o hospital San Nicolás e, depois, transferido para o Vera Barro, onde os médicos realizaram uma cirurgia e tentaram recuperá-lo por três dias, mas não tiveram êxito. A liga de Aimogasta suspendeu o campeonato diante da tragédia.

A polícia logo passou a investigar o caso e conseguiu identificar os torcedores que agrediram Nieto na saída do estádio. Um deles tem o apelido de "Barrionuevo", enquanto o outro é conhecido como "Díaz". O terceiro participante seria menor de idade. Todos já teriam sido detidos, a pedido da juíza Dolores Lazarte.

- Entre os agressores, havia um jogador do time rival e um assistente do treinador, além de um "barrabrava" - disse Fabián Bordón, chefe da polícial local, ao canal "TN".

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte