Juliana dos Santos conquista ouro na prova dos 5.000m feminino

Essa foi apenas a segunda vez que Juliana competiu nessa prova.

Image title


O Brasil abriu o primeiro dia de disputas do atletismo em pista dos Jogos Pan-Americanos de Toronto com medalha de ouro. Juliana dos Santos terminou na primeira colocação na prova dos 5.000m feminino, com o tempo de 15:45,97, realizado nesta terça-feira.

Essa foi apenas a segunda vez que Juliana competiu nessa prova. Especialista nos 1.500m, a brasileira havia corrido apenas uma vez nos 5.000m, para conseguir índice para participar dos Jogos Pan-Americanos.

"Eu não sei correr essa prova, mas confiei. Nem olhei para o tempo das outras. Fui lá para correr. Eu sabia que a menina ia passar forte e eu acompanhei, quando vi que tinha passado os 4 mil, vi que podia fazer algo bom", afirmou Juliana.

"Ela tem o perfil para essa prova. Ela tem um final de prova muito forte. Precisava acreditar apenas", afirmou Adauto Domingues, técnico de Juliana.

A brasileira assumiu a liderança da prova poucos instantes antes da reta de chegada. Antes disso, a prova vinha sido dominada pela norte-americana Kellyn Taylor, que passou as quatro primeiras marcas em primeiro, mas terminou com a medalha de bronze. A prata ficou com Brenda Flores, do México.

Com a vitória, Juliana conquista sua segunda medalha pan-americana. Em 2007, nos Jogos do Rio de Janeiro, a brasileira venceu a prova dos 1.500m feminino.

Curiosamente, Juliana é casada com o também atleta Marilson dos Santos, medalha de bronze em Santo Domingo-2003 e no Rio-2007 exatamente na prova dos 5.000m. Além disso, ele conquistou o ouro em Guadalajara-2011, nos 10.000m.

Os dois têm um filho, Miguel, de quatro anos, que fez com que Juliana se afastasse das competições por um tempo. "Quando eu fiquei gravida, eu e o Marilson resolvemos que seriamos paizões. Eu fiquei um ano e meio sem treinar. Ele mamou por um ano. Hoje a gente se divide para cuidar dele", explicou.

Nessa edição dos Jogos Pan-Americanos, Juliana Santos ainda competirá na prova dos 3.000m com obstáculos, que acontecerá na sexta-feira (24).

Bronze no lançamento de dardo

Liderando até a última tentativa, a brasileira Jucilene de Lima terminou a prova do lançamento de dardo com a marca de 60,24m, mas foi ultrapassada pela canadense Elizabeth Gleadle e pela norte-americana Kara Winger, que marcaram 62,83m e 61,44m, respectivamente.

"Estou muito feliz por esse resultado. Acho até que vou chorar", afirmou Jucilene. "A marca não é a melhor da minha vida, mas mantém o que eu estava fazendo. Eu não imaginava que podia conseguir a medalha", completou.

Ajuda do vento no feminino e erro nos 100m masculino

Na terceira bateria classificatória para os 100m feminino, a brasileira Ana Claudia Silva conquistou a primeira colocação com o tempo de 10,96s. Essa foi a primeira vez que uma representante do país consegue correr abaixo dos 11s.

A organização, no entanto, entendeu que ela contou com a ajuda do vento e, por isso, a marca não foi válida como recorde brasileiro.O vento permitido para que o recorde seja válido é de até 2 m/s.

No momento da prova da brasileira, a velocidade estava o dobro.A semifinal dos 100m feminino acontecerá na quarta-feira (22), a partir das 20h45, horário de Brasília.Também nos 100m, mas no masculino, o brasileiro Vitor dos Santos acabou tropeçando na largada e ficando com apenas o sexto tempo. Com isso, não conseguiu se classificar para a final da prova."Foi uma falha na largada. O pé esquerdo bateu no direito e eu não consegui acelerar. Foi a primeira vez que aconteceu isso comigo, não da pra explicar", disse Vitor. "Estava preparado pra fazer o melhor tempo da minha vida. Não foi nervosismo, foi uma falha, mesmo, que eu nunca cometi", lamentou.

Fonte: Com informações: UOL