Mulher de Fernandão critica cantos sobre morte do atacante: "Vergonha"

Mulher de Fernandão critica cantos sobre morte do atacante: "Vergonha"

Os gritos de "Fernandão morreu", entoados por alguns torcedores do Grêmio antes do Gre-Nal do último domingo, no Beira-Rio, ainda repercutem mais de 24 horas depois do clássico. Por meio de uma postagem em uma rede social, a mulher do ex-atacante - morto em acidente de helicóptero no interior de Goiás, no dia 7 de junho -, Fernanda Costa, repudiou a atitude do grupo de gremistas e revelou a presença dos dois filhos no estádio para assistir à partida no Dia dos Pais.

Ela ressaltou ainda o apoio que recebeu da diretoria e dos demais torcedores do clube, ao postar uma imagem das bandeiras de Inter e do Grêmio a meio mastro. - Primeiramente, quero agradecer aos gaúchos, colorados e gremistas. Foram tantas homenagens que o Fer recebeu. Muito maior do que aconteceu no domingo. Quero agradecer em especial aos dirigentes e torcedores do Grêmio, pois recebi deles muito carinho. Temos muitos gremistas que são grandes amigos, que hoje, inclusive, estão me ajudando muio. Sei que acima de clube, somos pessoas, e o Fer sabia respeitar isso como ninguém. Fiquei triste porque meus filhos estavam lá. Foi o primeiro Gre-Nal da vida deles e era Dia dos Pais. Foi maldade para minha família. O ser está acima de time, raça, cor e religião. Sinto pena daquelas pessoas, pois hoje mais do que nunca, tenho a real noção do que tem valor na vida. Devem estar com vergonha. Como disse Jesus: "Pai, perdoa-lhes. Eles não sabem o que fazem". É muito pequeno para dar valor - escreveu Fernanda na conta pessoal de Fernandão no Instagram.

A manifestação do grupo de gremistas também foi repudiada fortemente pelo Grêmio. Em entrevista ao GloboEsporte.com nesta segunda-feira, o vice-presidente Nestor Hein criticou duramente a atitude dos torcedores e fez questão de manifestar apoio à família de Fernandão. - Só uma pessoa que não tenha nenhum valor, um aleijado moral, vai ironizar a morte de alguém. Ainda mais o Fernandão, que foi um atleta exemplar, uma grande pessoa, que, claro, ganhou vários Gre-Nais contra o Grêmio. Fosse o que fosse. Debochar da morte é ato de quem não tem nenhuma civilidade. São uns tarados que saíram de casa. É lamentável. O Grêmio esteve solidário com a dor da família. Com a perda do ídolo maior. O Grêmio repudia esse tipo de atitude e lamenta profundamente. Foi insalubre. Quem fez isso tem que ser expurgado de ir ao estádio. É uma gentalha - afirmou Hein.

A resposta dos colorados veio em meio e depois do jogo. Com a vitória garantida, os torcedores começaram a gritar "olé". E depois da partida ainda cantaram "Fica, Felipão, fica, Felipão" para ironizar o treinador gremista, que fazia a sua estreia.

Fonte: Globo Esporte