Corinthians só empata com Chapecoense e e tem vaga no G4 ameaçada

O Corinthians frustrou o que poderia ter sido a noite de Malcom e não conseguiu nada além de um empate com a Chapecoense em Itaquera.

O Corinthians frustrou o que poderia ter sido a noite de Malcom e não conseguiu nada além de um empate com a Chapecoense em Itaquera. A equipe alvinegra saiu na frente com uma bola colocada na rede pelo garoto, mas Ferrugem marcou contra no início da etapa final e o jogo terminou com o placar de 1 a 1.

O confronto poderia ter sido definido no primeiro tempo, com o primeiro gol como profissional do jovem atacante e um pênalti claro em Guerrero - ignorado pelo nervoso árbitro Felipe Duarte Varejão. Na etapa final, os donos da casa se enervaram com o empate e escaparam de levar a virada. Foi uma atuação muito fraca dos comandados de Mano Menezes, que guardou Renato Augusto para o clássico contra o São Paulo e apostou em uma formação com três atacantes. Só Malcom foi bem. Romero entrou mal, Lodeiro não acertou um passe, e os torcedores deixaram o estádio irritados. Em fase técnica bastante ruim e agora com 37 pontos, o Corinthians tem sua vaga entre os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro ameaçada.

A Chapecoense, com 24, ganhou dois de vantagem sobre a zona de rebaixamento à segunda divisão nacional. Festa de Malcom A Chapecoense cumpriu a promessa de não se fechar no campo de defesa, tentando marcar o Corinthians um pouco mais à frente. O que não significou um jogo aberto em Itaquera, onde se viu um primeiro tempo bastante faltoso, com recorrentes chutões dos dois lados. Escalado para articular o jogo, Jadson o buscava, seguido de perto por Bruno Silva. Os visitantes procuravam fechar o meio com três volantes, abrindo Fabinho Alves e Camilo para tentar as jogadas pelos lados. Faltava armação, embora houvesse sucesso na tentativa de atrapalhar a saída alvinegra.

O espaço acabou aparecendo para os donos da casa aos nove minutos, quando Fábio Santos fez um lance muito trabalhado por Mano, caindo para o meio. Ele sofreu falta, mas a bola ficou com Jadson, que achou Malcom. O garoto encarou Rodrigo Biro na área, bateu rasteiro no canto esquerdo e fez a festa com seu primeiro gol. Desta vez mais centralizado, Guerrero brigava o tempo todo com os zagueiros, irritando-se com as faltas. O peruano conseguiu finalizar da meia-lua após jogada do garoto e acabou mandando por cima. A inversão de lado entre Camilo e Fabinho Alves não resolveu os problemas de armação da Chapecoense, que só chegou bem em um escanteio e escapou de levar o segundo em jogada trabalhada por Malcom, Ferrugem e Jadson. Guerrero finalizaria na pequena área, mas levou uma gravata de Fabiano. O pênalti claro foi ignorado. Gol contra e nervosismo O Corinthians se complicou logo no início da etapa final. Aos quatro minutos, Fabinho Alves fez um cruzamento da direita com a zaga alvinegra bem postada. Ferrugem se atrapalhou no corte simples, cabeceou a bola no próprio joelho e a viu entrar no canto esquerdo de Cássio, que escorregou. Houve nervosismo decorrente do gol. Nos minutos subsequentes, Cássio chegou a ser driblado por Camilo, que ficou sem ângulo, e Felipe se atrapalhou em outro lance perigoso. Como só Malcom e Elias criavam pelos anfitriões, Mano trocou Luciano por Romero, aos 15, e Jadson por Lodeiro, aos 19. A última substituição foi gasta logo na sequência, quando o beque Felipe não suportou as dores de que reclamava e deu lugar ao volante Bruno Henrique. Ralf foi para a zaga, e o Corinthians ficou com dificuldades cada vez maiores para manter a posse de bola, com muitos chutões. Com o meio-campo reforçado pela entrada de Dedé, a Chapecoense teve duas chances claras para virar o jogo.

Na primeira, Leandro ganhou no corpo saiu na cara de Cássio e acabou batendo para fora. Pouco depois, em um contra-ataque com grande superioridade numérica, teve a calma de bater Cássio antes de chutar. Fábio Santos salvou com o peito, na linha. Empurrado pela torcida, o Corinthians resolveu apertar com muitos jogadores na frente nos minutos finais, arriscando-se e abrindo espaço para os contragolpes. Guerrero finalizou duas vezes após batidas de escanteio, mas a bola não entrou, e a noite acabou com a Fiel frustrada.



Fonte: Terra