Teresinenses devem se prevenir contra doenças respiratórias

Teresinenses devem se prevenir contra doenças respiratórias

O mês de agosto chegou e com ele a preocupação do piauiense, o famoso B-R-O-BRÓ, período mais quente e seco do ano. A umidade do ar baixa, o aumento da sensação térmica e alta radiação solar são algumas das características desse período que incomoda e pode gerar problemas à saúde dos piauienses. Como a situação se estende até o mês de dezembro, as pessoas devem tomar alguns cuidados com a saúde.

O tempo seco é principalmente prejudicial às pessoas que sofrem de problemas respiratórios, como asma, bronquite, sinusite, entre outros. Por isso, o otorrinolaringologista Paulo Rogério recomenda aos teresinenses: "praticar atividades físicas antes das 10 horas da manha e após as 16 horas da tarde, onde o clima é mais ameno; usar umidificadores, principalmente quando se usa ar-condicionado, para melhorar a qualidade do ar e assim evitando ter crises alérgicas. É importante ainda ingerir de dois a três litros para hidratar o corpo; fazer uma lavagem nasal com soro fisiológico, para evitar sangramentos no nariz e evitar ingerir líquidos mais frios e abrir a geladeira com o corpo suado".

O especialista lembra que um dos sistemas do nosso organismo que mais sofrem com essas condições climáticas, é o respiratório. "A região de vias aéreas superiores é a mais afetada pelas altas temperaturas e pela baixa umidade, por alterar a composição do muco provocando ressecamento da mucosa abrindo caminho para as infecções", explica Paulo Rogério.

A umidade do ar na capital já chegou a 20% e a temperatura teve picos de 40° graus, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). "Com essa baixa umidade do ar, problemas respiratórios como rinite, sinusite entre outras alergias aumentam nesta época do ano, assim como problemas relacionados a garganta por conta das altas temperaturas junto com a ingestão de líquidos mais gelados", pontua o especialista.

Fonte: Jornal Meio Norte