Neymar e Dunga reclamam de gramado que será palco do jogo contra o Japão

- O campo não é dos melhores, mas estamos aqui para fazer o melhor que podemos.

Dunga e Neymar reclamaram muito do gramado onde será o amistoso contra o Japão na terça-feira. Segundo eles, tem "mais areia do que grama". Segundo os jogadores, o estádio é espetacular, mas o gramado não contribui para um bom jogo.

- Tem mais areia do que grama. Uma parte tem grama sintética, há pouca grama natural e muita areia. Teremos dificuldade para controlar a bola e usar velocidade no jogo - antecipou o técnico depois do treino de reconhecimento do gramado, nesta segunda-feira.

Tem sido uma tendência dos últimos amistosos atuar em superfícies ruins. A culpa é das novas arenas espalhadas pelo mundo. Em várias delas, e o estádio de Cingapura se encaixa no exemplo, o futebol é um mero coadjuvante.

O estado ruim do gramado, com muitas falhas, preocupa, evidentemente. Em alguns pontos, um toque na bola faz levantar boa quantidade de areia. Neymar, maior craque da Seleção e, por isso, talvez quem mais sofra com o piso irregular, tem um discurso conformado, mas deixou clara a insatisfação.

- O campo não é dos melhores, mas estamos aqui para fazer o melhor que podemos. Em campo bom ou ruim, temos que jogar. Prejudica muito, mas não podemos escolher, ninguém pergunta nada pra gente. Faz parte.

O estádio Nacional foi inaugurado em junho com luxos: o teto abre e fecha em 20 minutos, é o maior retrátil do mundo. Cada assento é resfriado por 12 litros de ar por segundo.

Brasil x Japão será apenas o segundo jogo de futebol de sua história. O primeiro, inaugural, foi disputado entre a Juventus, da Itália, e a seleção local. Ele ocupa o lugar do antigo estádio Nacional, que foi demolido, pois não acompanhava a rápida modernização do país, milionário e de arquitetura imponente.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte