Neymar perde pênalti, mas Barcelona põe pé em final após vencer o Villarreal por 3 a 1

O time catalão abriu o placar no fim do primeiro tempo, com Lionel Messi.

Apenas uma grande surpresa fará com que o Barcelona não dispute a final da Copa do Rei da Espanha. Depois de eliminar o Atlético de Madrid nas quartas de final, a equipe catalã recebeu o Villarreal nesta tarde, no Camp Nou, e, apesar de pênalti perdido por Neymar, venceu por 3 a 1 a partida de ida das semifinais do torneio.

Assim, o time azul-grená poderá até perder o jogo de volta por um gol de diferença que se classificará à decisão. O duelo na casa do Villarreal será realizado no dia 4 de março, e quem passar pega o vencedor de Athletic Bilbao x Espanyol. O Barcelona entrou em campo com força máxima para pegar o Villarreal nesta quarta-feira. Piqué e Mathieu formaram a dupla de zaga, Mascherano foi enfim escalado como volante, e Rafinha Alcântara e Iniesta se tornaram os responsáveis por alimentar o poderoso trio de ataque formado por Lionel Messi, Neymar e Luis Suárez.

O time catalão abriu o placar no fim do primeiro tempo, com Lionel Messi. O argentino completou assistência de Luis Suárez e fez justiça ao amplo domínio dos donos da casa antes do intervalo. Para se ter noção, a equipe comandada por Luis Enrique foi as vestiários com incríveis 74% de posse de bola, contra apenas 26% do Villarreal. Mesmo assim, o Barcelona não passou imune a sustos no Camp Nou. O time visitante empatou o confronto logo aos 2min da segunda etapa, após forte chute de Trigueros e falha do então seguro goleiro Ter Stegen. O Villarreal, contudo, não resistiu 120 segundos com igualdade no marcador. Logo aos 4min, Iniesta recolocou o Barça à frente, e, aos 19min, Piqué fez o terceiro.

O triunfo por 3 a 1 é confortável pensando no duelo da volta, em Villarreal, mas poderia ter sido maior, não fosse um erro de Neymar. Aos 25min, após toque de mão de Musacchio dentro da área, o Barcelona ganhou pênalti, e o brasileiro surpreendentemente cobrou - tal reponsabilidade geralmente cabe a Messi. Porém, o camisa 11 desperdiçou a penalidade: cobrou forte, no canto esquerdo, mas à meia-altura, o que facilitou a importante defesa do goleiro Asenjo.

Fonte: Terra