Palmeiras volta a pensar na queda após perder para o Atlético-MG

Os gols foram marcados por Tiago e Dodô.

Com os reservas em campo, o Atlético-MG mostrou o motivo de estar brigando pelo G-4 do Brasileirão e estar na final da Copa do Brasil. Sem suas estrelas, o time de Belo Horizonte venceu o Palmeiras por 2 a 0 na noite deste sábado (8), virou 3º colocado, ganhou moral para o jogo do meio de semana contra o Cruzeiro e ainda fez os palmeirenses voltarem a pensar na luta contra o rebaixamento. Os gols foram marcados por Tiago e Dodô.

O jogo mostrou um Palmeiras com pouco poder de criação, com Allione, Mazinho e Valdivia pouco inspirados, enquanto que os reservas atleticanos cumpriram exatamente o proposto por Levir Culpi, com uma marcação firme e pontaria aguçada. Dorival ainda tentou mudar o jogo colocando Mouche e Diogo, mas a mudança não surtiu efeito.

Como se não bastasse a derrota e a volta da preocupação contra o rebaixamento, o Palmeiras dá adeus ao Estádio do Pacaembu com a melancólica derrota e péssima atuação. Na próxima vez que mandar um jogo, a equipe estará na sua nova arena, que será inaugurada no dia 19 de novembro, contra o Sport.

O resultado deixa o Palmeiras com possibilidade de se aproximar novamente da zona de rebaixamento, dependendo dos resultados da tabela. A equipe estacionou nos 39 pontos. O Vitória é o primeiro do Z-4 e tem 34. Na próxima partida, o duelo será contra o São Paulo, às 19h30 de domingo, no Morumbi. Já o Atlético-MG passa a ser 3º colocado, com 57 pontos. Na próxima rodada, os mineiros atuam no mesmo dia e hora dos palmeirenses e recebem o Figueirense. Antes, no entanto, a torcida já esfrega as mãos para ver a primeira partida da final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, contra o Cruzeiro.

Fases do jogo: O jogo começou com o meio-campo congestionado, com as duas equipes com poucas chances de ataque. Para piorar, quando o Palmeiras teve a melhor chance para abrir o placar, Henrique não justificou o rótulo de artilheiro do Brasileiro e perdeu um gol depois de conseguir driblar até Victor. Depois disso, o Atlético-MG passou a dominar mais a bola e chegava com perigo nas laterais do campo. Foi na cobrança de falta na ala direita, aliás, que os visitantes abriram o placar com Tiago desviando cruzamento de cabeça.

No segundo tempo, Dorival tentou mudar a equipe com Mouche e Diogo e até ganhou mais vontade por parte do argentino, mas nada que mudasse o jogo. O time se jogou à frente sem muita organização e sofreu o segundo gol em um contra-ataque muito bem trabalhado pelos visitantes. Dodô fez um golaço driblando os zagueiros sem dificuldade.

O melhor: O Atlético-MG. É difícil destacar um só jogador que foi bem na equipe vencedora. Victor defendeu bem, as laterais tiveram jogadores cumprindo um bom papel e o ataque, quando solicitado, funcionou.

O pior: Henrique. O artilheiro do Brasileirão deu show de horrores. Perdeu um gol depois de driblar o goleiro, chutou de canela, pisou na bola... E perdeu a chance de dar a vitória para a sua equipe e de se isolar ainda mais na artilharia.

Toque dos técnicos: Dorival Júnior apostou na formação que vem utilizando recentemente, com Allione e Mazinho abertos, Valdivia centralizado e Henrique isolado à frente. No segundo tempo, manteve a formação, mas trocou as peças. Mouche e Diogo entraram nos lugares de Allione e Mazinho para darem uma qualidade um pouco maior na finalização. Já Levir Culpi não teve dúvidas: poupou sua equipe e só escalou Victor entre os titulares. O importante é vencer o Cruzeiro na final da Copa do Brasil.

Para lembrar:

Hermanos. Pablo Mouche trouxe quatro amigos ao Estádio do Pacaembu. Das arquibancadas, eles viram o argentino entrar só no 2º tempo. Dani Aranguiz, mulher de Valdivia, também esteve no local de jogo.

Torcida amigas. Como é de costume quando Palmeiras e Atlético-MG se enfrentam, o clima era de paz no pré-jogo. Como as organizadas de ambos os times são aliadas, torcedores dos dois times frequentam o mesmo espaço sem preocupar a polícia.

Gol histórico. Dodô marcou seu primeiro gol na carreira como jogador profissional. E foi justo na despedida do Estádio do Pacaembu.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 X 2 ATLÉTICO-MG

Data: 8 de novembro de 2014, sábado

Horário: 19h30 (de Brasília)

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo

Público: 24.368 pagantes (26.630 total)

Renda: R$ 602.520,00

Árbitro: Emerson Luiz Sobral - PE (CBF-2)

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva - GO (FIFA) e Clovis Amaral da Silva - PE (ASP-FIFA)

Cartões amarelos: Pierre (ATL)

Gols: Tiago, aos 38 minutos do 1º tempo, e Dodô, aos 19 minutos do 2º tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Victor Luís (Juninho); Marcelo Oliveira e Renato; Allione (Mouche), Valdivia e Mazinho (Diogo); Henrique.

Técnico: Dorival Júnior

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Edcarlos, Tiago e Pedro (Douglas); Pierre, Leandro Donizete, Eduardo e Rafael Carioca; Dodô e Marion

Técnico: Levir Culpi

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo esporte