Para Caio, Maicon não entendeu o sistema rigoroso de Dunga

Para Caio, Maicon não entendeu o sistema rigoroso de Dunga

Após dar início ao seu trabalho, o técnico Dunga teve um grande empecilho pela frente. O seu lateral Maicon chegou 11 horas atrasado para se juntar a equipe em Miami, e Dunga o tirou do time. Para o comentarista Caio, o jogador não entendeu o sistema rigoroso do técnico e ainda relembrou um caso semelhante com um ex-companheiro de Seleção. - Faltou um entendimento por parte do Maicon. Ele tem que entender e saber que na hora que você traz para a Seleção Dunga e Gilmar, qual o perfil deles? São disciplinadores.

São dois caras que passam a mensagem de comprometimento de horário, da camisa que está vestindo, e uma série de outras coisas. Chegar 10, 12 horas atrasado em qualquer empresa, depende do perfil do seu comandante, mas você vai ser punido - afirmou. Caio ainda lembrou de um caso semelhante ocorrido com Arílson, campeão da Libertadores com o Grêmio em 1995, que fugiu da concentração da seleção sob o comando de Zagallo, no Pré-Olímpico do ano seguinte, por não receber oportunidades com o então treinador.

- Vivi um caso muito parecido com o Arílson, nos anos 90. Ele fugiu da concentração e acabou cortado, nunca mais voltou ou demorou muito tempo para voltar. O impacto disso no clube primeiro é o recado, eles não vão tolerar esse tipo de pisada na bola. “Então vamos nos comprometer. Se temos que voltar às 9h, voltemos as 9h”. É um novo código de disciplina que existe, e tem que existir em qualquer clube ou na seleção. A segunda coisa é que você fica triste pelo companheiro: “Poxa, ele pisou na bola, era um cara querido, que tem uma história na Seleção”. Mas a vida segue, você tem que virar a página e fazer seu trabalho da melhor maneira possível - concluiu.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte