Parreira não quer revanche com Alemanha: "Não vai apagar a Copa do Mundo"

Presente na comissão técnica de Luiz Felipe Scolari no Mundial no Brasil, Parreira evita falar em revanche

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin, revelou em entrevista que quer uma revanche entre Brasil e Alemanha, para tentar apagar um pouco a má impressão deixada na Copa do Mundo. Mas não é todo mundo que tem essa opinião, o ex-coordenador técnico Carlos Alberto Parreira não concorda.

Presente na comissão técnica de Luiz Felipe Scolari no Mundial no Brasil, Parreira evita falar em revanche e disse que somente uma vitória em Copa do Mundo servirá para afastar de vez o estigma da goleada de 7 a 1.

- Revanche é uma palavra muito forte. Não vai adiantar nada ganhar da Alemanha agora. Não vai apagar a Copa do Mundo. Queremos enfrentar a Alemanha novamente em uma semifinal ou final, aí sim vou considerar uma revanche. Aquele jogo foi aleatório. O Brasil tem vantagem muito grande no confronto com a Alemanha, só que foi marcante pelo placar de 7 a 1. Histórico, vai ficar marcado – disse.

Marin revelou o desejo de encarar a Alemanha em um duelo amistoso sob o comando de Dunga, que assumiu no lugar de Felipão. O time europeu, no entanto, já está com a agenda cheia e não tem previsão de encarar os brasileiros em 2015. Na visão de Parreira, um novo duelo serviria apenas para provar que o placar na semifinal do Mundial foi um acidente.

- Um amistoso serviria para mostrar que aquilo foi um fato aleatório. Não é revanche, só se for na Copa. Copa do Mundo só se reabilita em Copa do Mundo. Perdeu 90, ganhou 94. Perdeu 98, ganhou 2002. Só com título na próxima Copa. Reabilitação só em 2018.

O Brasil já acumula quatro vitórias sob o comando de Dunga, contra Colômbia, Equador, Argentina e Japão. Os próximos compromissos do time canarinho são contra Turquia e Áustria nos dias 12 e 18 de novembro.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte