Com goleiro Naylson, River volta a intensificar os treinos

Naylson retornou de Manaus/AM e voltou aos treinamentos

O elenco do River se reapresentou na tarde de ontem no CT Afrânio Nunes, na zona Sul de Teresina, e contou com um retorno importante. Após quase uma semana fora de Teresina por conta de problemas de saúde de familiares, o goleiro Naylson retornou de Manaus/AM e voltou aos treinamentos com a equipe riverina.

“Minha cabeça não estava boa, então tive que me ausentar para resolver problemas familiares. Graças a Deus deu tudo certo e agora tudo está melhor”, resumiu Naylson.

No retorno aos trabalhos, o goleiro revelou de que forma ele recebeu a derrota do Galo para o Flamengo/PI no clássico do último domingo. “Eu não esperava (a derrota para o Flamengo), mas perdemos quando podíamos perder.

Agora é levantar a cabeça e ver o que o professor tem para nos passar, e trabalhar ao longo dessa semana”, disse Naylson.

Ao mesmo tempo em que diminuiu de ritmo, o River, campeão do primeiro turno, ainda viu a evolução do rival, Flamengo/PI, nesta segunda metade da competição. Antes da quarta rodada da fase classificatória do primeiro turno, o River possuía duas vitórias, dois empates e um saldo positivo de quatro gols. Agora, no mesmo ponto (só que do segundo turno), o Galo tem as mesmas duas vitórias, mas conta um empate e uma derrota. Além disso, o saldo de gols caiu para três positivos.

“Sabíamos da dificuldade que seria o segundo turno, por isso tomamos a frente e ganhamos o primeiro. Sabíamos que as equipes iriam se reforçar e ganhar entrosamento. Por isso digo sempre ao grupo que temos que manter sempre os pés no chão. Domingo é mais um jogo decisivo para nós”, completou Naylson, referindo-se ao duelo com o Piauí no Albertão.

No que diz respeito a retomar a liderança, a missão do Galo não é fácil, e vai além de vencer o lanterna Piauí e torcer por um tropeço do líder Flamengo/PI em casa diante do Caiçara. O River terá de ganhar com um placar elástico para tentar tirar a diferença do saldo de gols - a Raposa tem seis gols positivos, e o River, os já mencionados três.

Pedro Manta deixa comando do Parnahyba

Seis partidas, quatro empates, uma derrota e apenas uma vitória. Esse foi o retrospecto do técnico Pedro Manta à frente do time do Parnahyba. Menos de 40 dias depois de se apresentar ao time azulino, o treinador entrou em acordo com a diretoria no começo da tarde de ontem e decidiu deixar o comando técnico do time.

“Houve um acordo. Antes desse último jogo tentamos dar uma sacudida no time, mas depois sentamos com o Pedro Manta e ele concordou em deixar a equipe”, explicou o presidente do time, Batista Filho, em entrevista para o repórter Gláucio Resende.

Chegou-se a comentar que sete jogadores também deixariam o time, fato prontamente negado por Batista Filho. “Isso não tem veracidade. Quando se tem qualquer crise - e essa crise é mais fora do que dentro de campo - as pessoas comentam esse tipo de coisa. Os jogadores todos vão ficar e com o objetivo de classificar”. O Parnahyba joga no domingo, contra o 4 de Julho, no estádio Ytacoatiara, em busca da vitória para confirmar a classificação para o quadrangular final sem depender de outros resultados.

Agora, o comando técnico da equipe fica a cargo da dupla Waldomiro (assistente técnico) e Zé Paulo (diretor de futebol). Vale lembrar que é a segunda troca de técnico que o Parnahyba registra neste Estadual. Paolo Rossi (hoje no 4 de Julho) ficou cerca de um mês à frente da equipe do Tubarão no primeiro turno, e acabou sendo dispensado.

O curioso é que tanto Rossi quanto Manta deixaram o clube justamente depois de o time jogar contra o Caiçara. Na primeira volta do campeonato, o time azulino perdeu por 3 a 2 para o Leão na quarta rodada em pleno estádio Verdinho, resultado que culminou na queda de Rossi. Já no último jogo, também pela quarta rodada (só que do returno), as duas equipes ficaram no 1 a 1 em Campo Maior, configurando o quarto empate azulino na segunda metade da competição, retrospecto que deixou insatisfeita a direção do Parnahyba.

Fonte: Francy Teixeira