Rogério Ceni perde pênalti, e Corinthians bate São Paulo no Morumbi

Rogério Ceni ainda teve oportunidade de empatar na etapa final, mas perdeu um pênalti e viu sua equipe ser derrotada por 1 a 0 na oitava rodada do Campeonato Paulista

O clássico entra São Paulo e Corinthians, neste domingo, no Morumbi, parecia que seria diferente daquele disputado pela Copa Libertadores, na Arena em Itaquera. Mais equilibrado, os donos da casa pareciam ter aprendido com a derrota na competição sul-americana. Mas só parecia. Com os mesmos 11min do primeiro tempo, Danilo aproveitou uma das poucas oportunidades alvinegras e colocou os visitantes na frente. Rogério Ceni ainda teve oportunidade de empatar na etapa final, mas perdeu um pênalti e viu sua equipe ser derrotada por 1 a 0 na oitava rodada do Campeonato Paulista. Veja todos os detalhes do jogo.



O primeiro tempo foi equilibrado no Morumbi, diferente do confronto entre os rivais na Copa Libertadores. Com poucas chances de gol para os dois lados, quem se deu melhor foi o Corinthians, que aproveitou melhor suas oportunidades e terminou a etapa inicial em vantagem. Danilo, sempre decisivo em clássicos, aproveitou cruzamento perfeito de Guerrero e, de primeira, superou Rogério Ceni. O São Paulo até teve uma ótima tentativa para empatar, mas Cássio fez ótima defesa e salvou o que seria o primeiro gol de Centurión com a camisa tricolor.

O São Paulo voltou disposto a empatar o clássico e logo no começo do segundo tempo uma polêmica tomou conta da partida. Aos 7min, Michel Bastos experimentou de fora da área e Gil, meio que tentando se defender, bloqueou com o braço, dentro da área. No primeiro momento, o árbitro marcou falta fora da área, mostrou o segundo amarelo e expulsou o zagueiro em seguida. Depois da comunicação com os auxiliares, apontou para marca da cal. Na cobrança, Rogério Ceni bateu forte, no meio do gol. Cássio salvou com as pernas e a bola ainda acertou o travessão antes de sair da área corintiana.

Com um a mais, Muricy fez duas alterações, apostou nas entradas de Alan Kardec e Jonathan Cafu, nos lugares de Reinaldo e Souza, respectivamente. O São Paulo até pressionou, mas não conseguiu superar cássio e acabou sucumbindo diante da sua torcida. As melhores oportunidades saíram dos pés de Denilson, que bateu de fora e viu o goleiro rival espalmar, e Luís Fabiano, que até balançou as redes, mas foi flagrado em posição irregular.

Apesar da primeira derrota na competição, o São Paulo segue como líder isolado do Grupo 1, com 17 pontos. Já o Corinthians chega a 13 jogos de invencibilidade, alcança os 19 pontos e sobre no Grupo 2 do Campeonato Paulista. Na próxima rodada, os comandados por Tite recebem o São Bernardo, quarta-feira, em Itaquera. Já o clube tricolor encara o São Bento, na quinta, novamente no Morumbi.

GOL

São Paulo 0 x 1 Corinthians - 11min do primeiro tempo
Guerrero levantou a cabeça e cruzou para a entrada da área com perfeição. Danilo pegou de primeira, forte, sem chance para Rogério Ceni.

Incômodo jejum

O São Paulo não sabe o que é vencer o Corinthians no Morumbi há oito anos. Desde então, foram 13 jogos, já contando a partida deste domingo, seis vitórias corintianas e sete empates. O último triunfo dos donos da casa aconteceu no distante 11 de fevereiro de 2007, quando fez 3 a 1 pelo Campeonato Paulista daquele ano.


Cássio 2 x 1 Ceni

Cássio tem se tornado um vilão para Rogério Ceni quando o assunto é cobranças de pênalti. Conhecido por ser um exímo cobrador, o goleiro são-paulino viu o rival defender mais uma de suas batidas em menos de dois anos. Na última, em outubro de 2013, o camisa 1 alvinegro defendeu um lance aos 44min do segundo tempo, contribuindo para o empate por 0 a 0. Na outra oportunidade, na semifinal do Paulista do mesmo ano, Rogério apostou em uma cavadinha, marcou, mas quase viu Cássio pegar.


Rei dos clássicos

Danilo provou mais uma vez por que é conhecido como "rei dos clássicos". Em 44 partidas contra rivais pelo Corinthians, o camisa 20 balançou as redes em 11 oportunidades, muitas delas em momentos decisivos. Por ironia do destino, sua maior vítima é justamente o São Paulo, clube onde foi ídolo, tendo conquistado a Libertadores e o Mundial. Contra a equipe do Morumbi, o experiente meia já marcou seis vezes em 19 jogos. Contra o Palmeiras foram dois em dez oportunidades, já o Santos sofreu três em 15 partidas.

Fonte: TERRA