São Paulo bate Atlético-MG por 1 a 0 no Morumbi

O gol isolado da partida foi anotado por Michel Bastos

O São Paulo levou a melhor sobre o Atlético Mineiro por 1 a 0, em jogo truncado, de mais faltas e cartões amarelos do que bons lances, e também marcado por acidente nas arquibancadas do Morumbi, pela ida das quartas de final da Taça Libertadores.

O gol isolado da partida foi anotado por Michel Bastos, que chegou a ter participação em dúvida, por causa de problema físico, o que o fez começar a partida no banco de reservas. O camisa 7 entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo e balançou as redes, de cabeça, aos 35.

Na comemoração, parte da grade de proteção das arquibancadas inferiores do Morumbi caiu, e cerca de dez torcedores despencaram de uma altura entre 2 e 3 metros. O meia Wesley chegou a ajudar no resgate de uma jovem, antes de a partida ser reiniciada pelo colombiano Wilmar Roldán.

O árbitro, aliás, teve muito trabalho com os atletas, já que foram dez cartões amarelos, três deles nos cinco minutos iniciais. O Atlético recebeu sete advertências e perdeu dois atletas para o confronto de volta, na próxima quarta-feira, Rafael Carioca e Júnior Urso, que estão suspensos. No segundo jogo, marcado para acontecer no Mineirão, o Tricolor entrará em campo podendo empatar.

O Galo, por sua vez, precisará devolver o 1 a 0 para levar aos pênaltis, ou vencer por dois gols ou mais de diferença, que valerá vaga nas semifinais de maneira direta. Para o jogo desta quarta-feira, os dois times só confirmaram as escalações pouco antes de a bola rolar. No São Paulo, Michel Bastos ficou no banco de reservas, apesar de se recuperar de lesão na coxa direita. Wesley, com isso, foi incluído no 11 inicial. Já o Atlético não pôde contar com o atacante Carlos, preservado pelo técnico Diego Aguirre devido uma lesão no pé direito sofrida no domingo. Patric venceu concorrência com Juan Cazares, Clayton, entre outros, para começar entre os titulares.

Antes das primeiras boas jogadas, dos chutes a gol, houve tumulto após algumas entradas mais ríspidas dos dois lados. Houve empurra-empurra, catimba, agressão de Marcos Rocha a Kelvin e três cartões amarelos antes dos cinco minutos, para Thiago Mendes e Ganso, do Tricolor, e Rafael Carioca, do Galo. O bom futebol começou a aparecer aos 8 minutos, na primeira oportunidade, quando Kelvin fez cruzamento da direita, contou com desvio em Douglas Santos e encontrou Ganso na área.

O meia resvalou na bola e quase enganou Victor, que torceu pela saída pela linha de fundo. As divididas mais ríspidas, os entreveros e a reclamação exagerada seguiu, assim como a distribuição de cartões amarelos pelo árbitro colombiano Wilmar Roldán. O dono do apito, aliás, precisou parar a partida aos 20 minutos do primeiro tempo, chamou os capitães Hudson, do São Paulo, e Leonardo Silva, do Atlético e pediu calma. Aos 34, uma das redes do Morumbi balançou, quando Patric fez grande jogada pela direita e bateu cruzado. Pratto saltou, se esticou todo e tocou na bola, vencendo o goleiro Denis. A arbitragem, no entanto, flagrou posição irregular do atacante argentino.

Pouco depois do lance, o Galo sofreu golpe, quando Robinho apresentou dores musculares e precisou deixar o campo de jogo. O atacante acabou sendo substituído por Hyuri, que era um dos cotados a começar a partida no lugar de Carlos. No segundo tempo, o panorama foi bastante parecido com o da etapa inicial, com mais faltas e jogadas ríspidas do que bons lances. Aos 3 minutos, em bola levantada por Ganso na área, Hudson cabeceou de costas e parou em defesa tranquila de Victor. De novo pelo alto, o Tricolor chegou aos 14, quando o camisa 10 cobrou escanteio,

Grade cedeu e provoucou queda de torcedores (Crédito: Marcos Ribolli))
Grade cedeu e provocou queda de torcedores (Crédito: Marcos Ribolli))


Maicon resvalou e Rodrigo Caio fez de tudo para finalizar, mas não conseguiu alcançar a bola. Aos 21, Michel Bastos, que havia acabado de substituir Kelvin, teve grande chance, ao receber livre na direita, mas errar o alvo. O São Paulo perdeu, aos 26 minutos da etapa final, o zagueiro Maicon, por lesão. Durante alguns instantes, a equipe ficou com um homem a menos em campo, enquanto Diego Lugano trocava chuteiras, e nesse período, quase o Galo marca, em chute de Júnior Urso da entrada da área. Em todo o jogo, a maior capaicidade de levar perigo vinha do São Paulo, na bola aérea, e foi assim que os donos da casa abriram o placar aos 35 minutos do segundo tempo, quando Ganso cobrou falta e Michel Bastos ganhou no alto e cabeceou para o fundo das redes.

Na comemoração, a grande de proteção da parte inferior das arquibancadas do Morumbi caiu, o que fez vários torcedores caírem no fosso, de uma altura entre dois e três metros. O meia Wesley chegou a ajudar no socorro de uma jovem, enquanto os companheiros festejavam o gol. Sem muita organização, o Atlético até tentou levar perigo nos instantes finais do duelo, mas sem sucesso. Na chegada mais efetiva, aos 43, Pratto pegou uma sobra na entrada da área, mas chutou muito por cima do gol de Denis.

São Paulo bate Atlético-MG no Morumbi (Crédito: Gazeta Press)
São Paulo bate Atlético-MG no Morumbi (Crédito: Gazeta Press)


Fonte: Terra