Sem dificuldades, Atlético-MG faz dois e elimina Palmeiras da Copa do Brasil

Jemerson e Luan fizeram os gols dos donos da casa

Independência Ao som de "segunda divisão" e "olé", o Atlético-MG não teve dificuldades para bater e eliminar o Palmeiras das oitavas de final da Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, jogando no Independência, os donos da casa precisavam apenas de um empate para avançar, mas com dois gols na etapa inicial, venceram por 2 a 0 e conseguiram a classificação para a próxima fase do torneio nacional.

Jemerson e Luan fizeram os gols dos donos da casa. Recém-contratado pelo Palmeiras, o técnico Dorival Júnior esteve presente nas tribunas do estádio e viu que não terá vida fácil para arrumar a equipe. Facilmente dominado pelos rivais, o time alviverde sentiu dificuldades para criar jogadas ofensivas e pecou nas poucas finalizações que conseguiu realizar. Para piorar, um dos gols sofridos teve falha de marcação na bola parada e uma saída errada do goleiro Fábio.

Com a vaga garantida, o Atlético-MG agora encara o Corinthians nas quartas de final do mata-mata. Após perder a primeira partida por 1 a 0, o clube de Parque São Jorge não teve dificuldades para despachar time do interior paulista, por 3 a 1, na quarta-feira, na Arena em Itaquera. O Palmeiras até começou melhor, assustando o goleiro Victor. No entanto, não demorou para o Atlético-MG assumir o comando do jogo, dominar a equipe paulista e praticamente definir a vaga no primeiro tempo. Aos 4min, Diogo escapou pela esquerda e rolou na marca do pênalti. Allione dominou, girou sobre a marcação e mandou rente ao travessão.

Depois disso, só deu Atlético-MG. Aos 13min, após cobrança de escanteio de Dátolo, Fábio sai errado e Jemerson cabeceou firme, sem goleiro, para abrir o placar. Não demorou e os donos da casa ampliaram. Quatro minutos depois, Carlos finalizou de dentro da área e Fábio espalmou. No rebote, Luan completou para o gol. O Palmeiras já não via a cor da bola e só não levou uma goleada na etapa inicial porque Carlos, duas vezes, desperdiçou chances incríveis de ampliar.

A equipe comandada por Alberto Valentim foi chegar apenas aos 46min, quando Bruno César escapou pela esquerda e rolou na boca do gol. Henrique, sem goleiro, pegou errado na bola e perdeu chance inacreditável. Precisando de três gols para conseguir a vaga, o técnico interino Alberto Valentim mudou a equipe e apostou na entrada de Cristaldo e Mazinho nos lugares de Bruno César e Allione. As alterações até fizeram a equipe melhorar, mas o Palmeiras continuou com dificuldades na armação das jogadas e, quando chegava perto do gol de Victor, pecava nas finalizações. A chance mais perigosa para os paulistas foi aos 20min. Henrique arrancou pela direita, invadiu a área e chutou forte. Victor, bem posicionado, fez boa defesa, espalmando para escanteio. Mal posicionado em campo, o árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra teve dificuldades para controlar o comportamento dos jogadores. Com entradas mais duras e revides em campo, o juiz precisou distribuir cartões amarelos, o que irritou o técnico Levir Culpi, que acabou expulso por reclamar das decisões do homem do apito. Aos 44min, Tobio ainda acertou uma tesoura por trás no marcador e acabou recebendo cartão vermelho direto, deixando o Palmeiras com 10.


Fonte: Terra