Shakhtar vence o Internacional por 2 a 1 em amistoso recheado de jogadas duras

A vibração da torcida colorada nas arquibancadas foi gigante quando o placar eletrônico mostrou Fred, Taison e Luiz Adriano na escalação da equipe ucraniana

Em noite de reencontros em um Beira-Rio cheio, com 34.589 pessoas, foram os ex-jogadores do Inter que se destacaram. O Shakhtar Donetsk, repleto de brasileiros, entre eles atletas que passaram pela dupla-Gre-Nal, venceu por 2 a 1, com gols de Luiz Adriano e Taison. No segundo tempo, Aránguiz diminuiu para os donos da casa.

Em amistoso recheado de jogadas duras, cartões amarelos e expulsões, o time ucraniano conseguiu sua primeira vitória na turnê pelo país. Antes, perdeu para Bahia e Atlético-MG e empatou com o Flamengo. Fechará a excursão diante do Cruzeiro.

Antes da partida, um clima mais do que amistoso. A vibração da torcida colorada nas arquibancadas foi gigante quando o placar eletrônico mostrou Fred, Taison e Luiz Adriano na escalação da equipe ucraniana. E os colorados voltaram a vibrar quando Taison deu um efusivo abraço em Nilmar no gramado, lembrando aquele ataque de destaque em 2009, quando o Inter foi campeão da Copa Sul-Americana. Com a bola rolando, entretanto, o Shakhtar mostrava o que ainda não tinha feito em solo brasileiro: apresentava futebol digno da equipe na Liga dos Campeões. Dessa forma, por curiosidade, o time ucraniano apresentava justamente aquilo que Diego Aguirre sonha para o Inter: um grupo veloz, com marcação sob pressão. O Shakhtar dominou o primeiro tempo do amistoso.

O Inter pouco marcava e os jogadores rápidos e habilidosos, brasileiros conhecidos da torcida, principalmente os que já passaram pela dupla Gre-Nal, tomavam a iniciativa. Conseguiam passar a dribles ou com a bola carregada sem muitas dificuldades pelo setor defensivo da equipe da casa, que ainda busca entrosamento do time com as peças novas - além do técnico novo - para essa temporada. À vontade, ex-colorados do Shakhtar se deram bem e conseguiram anotar dois gols no primeiro tempo. Fred, Douglas Costa e Fernando, por exemplo, armavam, marcavam e saíam em velocidade. Taison, por sua vez , voltava até o campo defensivo e era sempre uma boa opção pela esquerda. Quem abriu o placar foi o atacante Luiz Adriano, logo aos quatro minutos. Recebeu a bola, entrou na área e finalizou na saída de Alisson. Não comemorou. Em frente à torcida, foi aplaudido e retribuiu as palmas aos torcedores. Ainda fez um gfesto como se estivesse pedindo desculpas. O mesmo fez Taison, ao ampliar o marcador aos 25 minutos. Se ajoelhou com os braços esticados para o céu. O Inter teria sido nulo se não fosse chutes desperdiçados por Nilmar e Eduardo Sasha. O time vermelho deixou a primeira etapa devendo ao torcedor. - Em respeito por essa torcida maravilhosa, o Luiz Adriano também não comemorou. Futebol vai e volta, a gente pode voltar a defender essas cores - comentou Taison, na saída para o intervalo. Na volta do intervalo, o Shakhtar teve uma alteração. Kryvtsov no lugar de Kucher.

Todos os ex-jogadores da dupla Gre-Nal permaneceram em campo na equipe ucraniana. Depois de um primeiro tempo abaixo do esperado, o Inter mostrou evolução. Ainda logo ao soar do apito no fim da etapa inicial, os atletas se reuniram no centro do gramado. D’Alessandro gesticulava e cobrava empenho. Deu resultado. Aránguiz surgiu bem no ataque aos seis minutos da etapa complementar, recebeu de Sasha e completou para diminuir para 2 a 1. Gol que empolgou os torcedores nas arquibancadas. O problema foi que, um minuto depois, o Inter perdeu Willians. O volante fez falta dura e levou o segundo cartão amarelo. Foi expulso. Na sequência, o técnico Mircea Lucescu fez cinco substituições. Taison, Luiz Adriano, Fernando e Douglas Costa saíram, assim como Rakitskiy.

O amistoso, que já havia registrado diversas jogadas mais duras, com vários cartões distribuídos, teve desentendimento. Paulão e Alex Teixeira trocaram empurrões. Os dois foram expulsos. Mais dois jogadores do Shakhtar foram substituídos, e Diego Aguirre fez sua primeira troca, aos 27. Valdívia entrou no lugar de Sasha. Depois, Nilton saiu e Alan Costa entrou. Um pouco mais tarde Fred sairia da equipe adversária para a entrada de Kovalenko. Com vantagem numérica, o time ucraniano encontrava espaços. Renovado por atletas como Wellington Nem e Bernard, seguia com alta rotação. E somente não ampliou graças a boas defesas de Alisson. O Inter, por sua vez, também tentou. Aguirre fez outras mudanças. D'Alessandro, Léo e Aránguiz saíram e deram lugar a Alex, Winck e Bertotto. Foi o volante, revelado na base colorada, que perdeu uma grande chance de empatar o jogo aos 48 minutos. Recebeu de Alex, que antes tabelou com Nilmar, porém errou na frente do goleiro. Aguirre, à beira do campo, levou as mãos à cabeça. Não havia mais tempo para mudar o placar.




Fonte: Globo Esporte