Sport vence por 3 a 1 se classifica e elimina Sampaio Corrêa da Copa do Nordeste

Com o gol de Renê, foi encerrado o jogo na Ilha do Retiro! Sport vence e se classifica na Copa do Nordeste. Sampaio está eliminado.

Foi suado e sofrido, mas o sonho do bicampenato da Copa do Nordeste segue vivo. Longe de apresentar um futebol empolgante, o Sport venceu o Sampaio Corrêa por 3 a 1, nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro e se garantiu nas quartas de final como primeiro colocado do Grupo B, com 10 pontos. Dessa forma, o Leão está no pote 1 do sorteio que irá definir os confrontos dos mata-mata, ao lado de Bahia, Vitória e Ceará. Com a vantagem de fazer o jogo de volta como mandante. Porém, vai precisar melhorar seu futebol.


Para a decisão, o técnico Eduardo Baptista não pôde contar com o atacante Felipe Azevedo, que lesionou o joelho no treino recreativo da terça-feira e ficará de duas a três semanas afastado. A escolha do substituto foi ousada. O treinador leonino apostou no garoto Ítalo, de apenas 20 anos. E foi preciso apenas meia hora de jogo para perceber que a opção foi equivocada.

O Sport começou mal a partida, sem conseguir penetrar na defesa maranhense. Além disso, errava muitos passes, demonstrando nervosismo. Ítalo era um deles. Precisando da vitória para não depender de outros resultados, o Leão só chegou em dois chutes de fora da área, com Mike e Élber. Ambos sem perigo e direção. O futebol fraco, aos poucos, também foi deixando a torcida nervosa.

Aos 30 minutos, Eduardo Baptista corrigiu o erro na escalação da equipe, substituindo Ítalo para a entrada de Joelinton. A torcida poupou o prata da casa, com aplausos, mas não perdoou o treinador, chamado de “burro” por alguns rubro-negros. Curiosamente, Eduardo repetiu o que o pai, Eduardo Batista, havia feito na final da Copa do Brasil de 2008, contra o Corinthians, quando apostou em Kássio e o substituiu ainda no primeiro tempo para a entrada de Enílton.

E assim, como havia ocorrido em 2008, o Sport melhorou com a mexida. Dessa vez, passou a apostar em cruzamentos na área para Joelinton. Mas foi pelo chão que abriu o placar e tranquilizou a Ilha. Aos 44 minutos, Joelinton brigou pela jogada e a bola caiu nos pés de Élber, que em jogada individual, invadiu a área e chutou entre a trave e o goleiro Ruan. Golaço!

No retorno para o segundo tempo, com o Sampaio sendo eliminado, o técnico Oliveira Canindé foi para o tudo ou nada e colocou em campo dois jogadores ofensivos: Cleitinho e Felipe. Procurando o ataque, a equipe maranhense chegou ao empate aos oito minutos, contando com a ajuda do zagueiro Ewerton Páscoa. Em um lance fácil, o defensor do Sport se atrapalhou e a bola sobrou para Valber chutar cruzado, sem defesa para Magrão. O jogo voltou a ficar nervoso. E o Sport, assustado com a pressão imposta pelo raçudo time maranhense.

Aos poucos, porém, o Sampaio foi perdendo o ímpeto e o Leão voltou a equilibrar a partida. Ao ponto de conseguir o gol da vitória aos 32 minutos, com Diego Souza, de cabeça. Já no apagar das luzes, aos 48 minutos, Renê ainda fez o terceiro, selando a classificação do Sport, que ainda não convenceu.


Ficha do jogo

Sport
Magrão; Vítor, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha (Wendel), Diego Souza e Élber; Ítalo (Joelinton) e Mike (Régis). Técnico: Eduardo Baptista.

Sampaio Corrêa
Ruan; Daniel Damião, Mimica, Luiz e Willian Simões; Edivânio, Curuca (Arlindo Maracanã), Gil Mineiro (Cleitinho) e Válber; Geraldo e Rai (Felipe). Técnico: Oliveira Canindé.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Marcos Welb Rocha e Adaílton José Jesus (ambos da BA). Cartão amarelo: Ewerton Páscoa (SP), Geraldo e Válber (SA). Gols: Élber (44 min do 1º), Valber (8 min do 2º), Diego Souza (32 min do 2º tempo), Renê (45 min do 2º). Público: 7.887




 

Fonte: G1