Vasco vence Sport por 2 a 1, volta a subir na tabela e renova fé

A renda do duelo foi de R$ 591.020,00.

Depois de nove jogos, um mês e oito dias, o Vasco enfim saiu da lanterna do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, diante de 19.128 pagantes no Maracanã (22.227 presentes), o time voltou a subir na tabela ao vencer o Sport por 2 a 1, com gols de Nenê e Rafael Vaz, enquanto Élber descontou. Após somar 10 dos últimos 12 pontos, o Cruz-Maltino diminuiu a distância para deixar o Z-4 e renovou a esperança contra um rebaixamento que há algumas rodadas parecia iminente. Por sua vez, o Leão, que confirmou Paulo Roberto Falcão como seu novo treinador durante a partida, segue longe do G-4 e continua como a única equipe da Série A sem ganhar fora de casa. A renda do duelo foi de R$ 591.020,00.

Image title


O Vasco foi a 23 pontos e está a sete do Cruzeiro, primeiro fora do Z-4. O Sport, com 37, caiu para 11º. Pelo Brasileirão, as duas equipes só voltam a campo às 16h (de Brasília) do próximo domingo: o Cruz-Maltino faz o clássico com o Flamengo no Maracanã, enquanto o Leão recebe a Chapecoense na Ilha do Retiro. Antes, porém, os dois jogam por outras competições. Os cariocas visitam o São Paulo às 22h desta quarta-feira, no Morumbi, pelo duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. No mesmo dia e horário, os pernambucanos jogam em casa contra o Huracán, da Argentina, pela primeira partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Empolgado pela boa fase, o Vasco deu uma blitz para cima do Sport logo nos primeiros minutos com direito a dois gols. Um foi anulado, de Serginho, com Luan em impedimento, mas o de Nenê valeu e contou com colaboração de dois adversários: Durval deu a assistência ao cortar mal o cruzamento, e Ferrugem desviou o chute do meia e tirou a bola de Danilo Fernandes. O Leão custou a acordar, até Marlone virar uma espécie de despertador. Deu um chutaço para grande defesa de Martín Silva, cruzou na medida para cabeçada perigosa de André, e fez ótimo lançamento para Élber dominar no peito na área e bater de primeira, girando o corpo. Golaço. Só que Rafael Vaz mar5cou de cabeça no início da etapa final, e a resposta cruz-maltina derrubou o ímpeto dos pernambucanos. Rafael Silva ainda quase fez gol de placa após chapelar Ferrugem na área, e Nenê perdeu um gol feito no rebote de um chute na trave de Herrera. Ficou nisso.

Fonte: Com informações do Globoesporte