Gabriel Jesus comemora e se mostra ansioso para jogar no City

Gabriel foi campeão olímpico com o Brasil em agosto.

Novo camisa 9 da seleção brasileira, Gabriel Jesus encarou a ascensão meteórica que viveu nos últimos meses com a serenidade de um veterano, mas a proximidade de jogar no Manchester City sob comando do técnico Pep Guardiola deixa o atacante de 19 anos ansioso.

Gabriel foi campeão olímpico com o Brasil em agosto, marcou cinco gols em suas seis primeiras partidas pela seleção principal comandada por Tite, está prestes a ser campeão brasileiro com o Palmeiras e no final do ano embarca para o início de sua carreira internacional.

"Esses últimos seis meses foram inesquecíveis na minha carreira... estou muito feliz e realizado pelas coisas que venho ganhando. O (título brasileiro) só vai coroar o ano que eu venho fazendo", disse o jogador em entrevista à Reuters nesta quinta-feira, três dias antes da partida contra a Chapecoense, na qual o Palmeiras só precisa do empate para ser campeão.


Apesar das conquistas recentes, Gabriel Jesus não se mostra deslumbrado e, ao vestir a camisa 9 da seleção, também não se sentiu intimidado. Pelo contrário, fez uma ótima parceira com Neymar e levou o Brasil a seis vitórias seguidas, o que garantiu a liderança nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

"Chegar à seleção é um feito que eu nunca vou esquecer, vestir a camisa 9 de tantos craques que passaram. Tendo essa oportunidade, eu tenho que agarrar e fazer por merecer", afirmou, rejeitando qualquer pressão por atuar em uma posição que estava carente no Brasil há tempos.

"Não trato como peso e sim como oportunidade de mostrar que eu tenho qualidade", disse ele, que gostava de acompanhar Ronaldo e Ronaldinho na seleção brasileira.

Como os ídolos, Gabriel tentará fazer sucesso também na Europa e para isso escolheu ir para o Manchester City, onde será treinado por Guardiola, que ligou pessoalmente para convencer o brasileiro a se mudar para a Inglaterra.

"Por ele ter me ligado, por tudo que já conquistou, estou doido para começar a trabalhar lá e tentar ajudar o Manchester o mais rápido possível", disse ele após o treino no CT do Palmeiras.

"Sempre assisti à Premier League e vi que é um futebol bom de se jogar... Trabalhar com o Guardiola e com os jogadores que estão lá, muitos eu já joguei em videogame, para mim vai ser uma experiência inesquecível", completou.

"É uma oportunidade que eu vou ter de trabalhar com o melhor técnico do mundo, eu não poderia deixar escapar isso e não pensei duas vezes em aceitar a proposta do Manchester."

O atacante disse que conversou com o futuro colega de time e companheiro de seleção, Fernandinho, sobre moradia, comida, clima e treinamentos no City, e acredita que terá de superar obstáculos, apesar de levar a família com ele.

"Acho que os dois maiores desafios vão ser o clima e a alimentação, porque sou acostumado a comer só arroz, feijão e bife. Lá vai ser mais complicado, mas tenho certeza que a gente vai encontrar algo que pareça com a comida daqui", contou.

Se precisar ficar na reserva, ele aceita. Mas não é esse o objetivo do atacante.

"Gosto de aprender e me aperfeiçoar, eu não tiro da minha cabeça que isso é o mais importante e vou fazer tudo para me adaptar o mais rápido possível."

Fonte: Com informações do Extra