Atlético joga bem sem R10 e atropela América-MG na primeira semifinal:4-1

Atlético-MG ganha mobilidade e abre 3 a 0 no primeiro tempo. Coelho agora tem que ganhar na volta por quatro gols de diferença para ir à final

Em outros tempos, a notícia de última hora de que Ronaldinho Gaúcho estava fora de um clássico decisivo poderia gerar preocupações. Vetado por dores no joelho esquerdo, o meia ficou de fora, mas o Atlético-MG não sentiu falta nenhuma de seu camisa 10, pelo contrário, mostrou um futebol que há muito tempo não exibia e atropelou o América-MG ao vencer com sobras por 4 a 1.



O time foi tão avassalador que com dois minutos já vencia, gol de Otamendi, o primeiro dele com a camisa do clube. Jô, Guilherme e Neto Berola, os dois últimos com ótimas atuações, completaram para o Galo. Tchô fez o de honra do América, que agora tem que vencer por quatro gols de diferença para avançar à final do estadual.

Os dois times voltam a se encontrar no próximo domingo, às 18h30m (de Brasília), novamente no Independência, pelo segundo da semifinal do Campeonato Mineiro

Só um time em campo

Não deu nem tempo do tradicional estudo entre as equipes no início da partida. Com menos de um minuto Marcos Rocha foi derrubado pela direita. No levantamento para a área, o argentino Dátolo desviou no canto e Matheus evitou o gol, mas a bola tocou a trave e ficou sobre a linha até o outro gringo da equipe, Otamendi, chegar e mandar para dentro, fazendo 1 a 0 Galo.

Sem Ronaldinho Gaúcho, vetado por causa de dores no joelho esquerdo, o time atleticano parecia ganhar em mobilidade no meio-campo. Numa boa trama, Guilherme, que ficou com a vaga de R10, saiu cara a cara com Matheus, que fez grande defesa. Depois foi a vez de Dátolo pegar de primeira na área e parar no camisa 1 americano. Após escanteio, Léo Silva cabeceou a queima-roupa e encontrou o goleiro, que a esta altura era o melhor em campo.

E de tanto insistir o segundo gol saiu, aos 35. Berola fez boa jogada pela esquerda e encontrou Jô sozinho dentro da área. O atacante se jogou na bola e desviou para dentro.

Com a porteira escancarada, o terceiro veio quatro minutos depois. Guilherme deu lindo passe para Berola, que desta vez estava pela direita. De forma atabalhoada Matheus saiu do gol, acabou driblado para em seguida derrubar o atacante na área. Com a 10 de Ronaldinho, Guilherme pegou a bola e bateu para ampliar, sem chances para o agora vilão Matheus, 3 a 0 e festa da maioria atleticana no Horto.

Em desvantagem, o Coelho até conseguia achar espaços até as proximidades da área alvinegra, porém, sem poder de fogo, Victor era um mero espectador em seu 100º jogo com a camisa do Galo.

Massacre continua

Assim como no primeiro tempo, não demorou muito para o Atlético-MG sair em vantagem, novamente aos dois minutos. Mostrando estar adaptado à lateral, Dátolo colocou na cabeça de Neto Berola, que muito rápido se antecipou até a Jô para marcar o quarto, de cabeça. Goleada no Horto.

A coisa só não ficou ainda pior para o América aos 12 porque Guilherme acertou o travessão depois de dar um corte seco no zagueiro. Jô até chegou a colocar na rede em seguida, mas o árbitro assinalou impedimento.

A esta altura, Berola havia saído para a entrada de Marion. O torcedor aplaudiu muito o substituto do lesionado Fernandinho. Quem também foi aplaudido ao sair pelo torcedor atleticano foi Obina, antigo xodó, que deu lugar ao zagueiro César Lucena.

Tchô, após boa jogada de Gilson pela esquerda, marcou o gol de honra em cabeçada que não deu chances para Victor. O resto foi só festa pela vaga na final praticamente garantida. Quanto a R10 é melhor ele se preocupar. O time não sentiu sua ausência, pelo contrário, mostrou força e disposição, atributos que tem faltado ao jogador na atual temporada.

Fonte: GloboEsporte.com