Ganso começa a percorrer seu longo caminho de volta aos gramados

O craque do Santos operou o joelho esquerdo no sábado para reconstruir o ligamento

O meia Paulo Henrique Ganso começou nesta segunda-feira seu longo processo de recuperação. O craque do Santos operou o joelho esquerdo no sábado para reconstruir o ligamento cruzado anterior e reparar o menisco lateral, lesionados durante a vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, quarta-feira passada, no estádio Olímpico, em Porto Alegre. O jogador pisou de mau jeito quando corria para dominar a bola.

Ganso chegou ao Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol (Cepraf), que funciona no CT Rei Pelé, às 15h25m, e iniciou o tratamento. Por enquanto, o jogador faz apenas aplicações de gelo e a musculatura da perna esquerda recebe estímulos através de eletrodos. O jogador ficará seis meses em tratamento. No início, serão de três a cinco horas por dia de fisioterapia.

- Ninguém fica contente quando tem uma lesão. Mas eu estou me sentindo bem e vou me esforçar ao máximo para voltar na melhor condição possível. Desde que cheguei aqui no Cepraf, todos meus companheiros estão me dando muita força e isso vai me ajudar muito - afirmou o jogador, em entrevista oficial ao site do clube.

O fisioterapeuta do Santos, Avelino Buongermino, explicou como foram os primeiros trabalhos de Ganso após a cirurgia.

- O joelho do Paulo Henrique apresentou pouco inchaço e pouca quantidade de derrame residual. Isso é um dos indicativos do sucesso da operação e da boa reação do organismo à cirurgia. Hoje (segunda), já removemos o enfaixamento cirúrgico e iniciamos trabalho estimulação de elétrica neuromuscular (despertar do quadríceps), exercícios ativos de tornozelo e pé, com elevação do membro para auxiliar na drenagem linfática, além da crioterapia (aplicação de gelo) - disse Buongermino.

Em uma semana, depois de tirar os pontos, Ganso começará exercícios na piscina para trabalhar a resistência muscular. Na segunda semana, o meia começa a caminhar com carga parcial (auxílio de muletas). Em um mês, ele começa a caminhar normalmente. A partir do terceiro mês, Ganso inicia corridas na esteira. Entre o quarto e quinto mês, o camisa 10 começa a correr com mudanças de direção. E só por volta do sexto vai ao gramado. Ele só deverá voltar a jogar futebol no fim de fevereiro de 2011. Ao chegar ao CT, o camisa 10 foi cumprimentado por todos os jogadores.



Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com