Ganso negocia com Santos novo contrato no estilo de Neymar

Ganso negocia com Santos novo contrato no estilo de Neymar

Novo contrato terá reajuste salarial, estafe e imagem dividida com o clube, mas duração e multa permanecerão iguais

Depois de muitas idas e vindas, polêmicas e discussões que se arrastam desde agosto de 2010, Paulo Henrique Ganso e Santos, enfim, se alinharam e podem fechar uma renovação contratual. O tão esperado novo vínculo terá algumas semelhanças com o do amigo Neymar, cada um dentro de suas proporções.

Com vencimentos defasados em relação ao camisa 11, o meia terá um reajuste salarial (principal motivo para o acordo). Ele já aceita dividir uma pequena parte do que tem de retorno em seu contrato de imagem (atualmente, o jogador detém 100% desses vencimentos) e ganhará um estafe com profissionais do Alvinegro que vão ajudá-lo em sua rotina, a pedido do próprio jogador.

Assim como acontece com Neymar, o Santos ganharia uma porcentagem da imagem de Ganso e buscaria patrocinadores para o atleta. Logo, além do reajuste salarial, o jogador receberia um complemento nos vencimentos com os contratos de publicidade. O que ainda não foi definido, porém, é o número desta porcentagem a ser repassada ao Peixe. Apesar disso, o mais provável é que o tempo do novo contrato e a multa rescisória permaneçam iguais aos atuais: até 28 de fevereiro de 2015, com cláusula de ? 50 milhões (cerca de R$ 129 milhões).

Duas reuniões já foram realizadas entre Papito (irmão do meia), o presidente Luis Alvaro Ribeiro e o vice Odílio Rodrigues Filho. Diferentemente das outras oportunidades, agora as duas partes acreditam em um final feliz na negociação. Tanto o Peixe quanto o "maestro" desejam selar o novo acordo, que enterraria o passado de polêmicas envolvendo o assunto, principalmente por conta da guerra declarada entre Santos e DIS, a empresa que é responsável por agenciar o craque, mas que está fora desta nova rodada de tratativas.

- Tivemos reuniões nas últimas duas semanas com o Papito. Apresentamos uma proposta e estamos em negociação, no sentido da valorização da carreira do Ganso, buscando novos termos. A negociação está em aberto. Temos uma ideia, ele (Ganso) traz a ideia dele. A gente quer construir essa proposta juntos. Eu, Ganso, Papito e Luis Alvaro. O atleta demonstra todo seu carinho e vontade de permanecer no Santos - disse o vice-presidente Odílio Rodrigues.

- Está tudo caminhando bem. Meu irmão está feliz no Santos, quer ficar, e o clube também o quer aqui. Estamos agora esperando a contraproposta do Santos, todos estão com o mesmo objetivo. Isso é o principal de tudo. É uma questão de tempo. Logo tudo estará certinho e todos felizes - afirmou Papito.

Apesar de algumas semelhanças com o contrato de Neymar, a renovação de Ganso não significará a garantia de sua permanência até a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, como no caso do craque de moicano. Mesmo assim, a intenção do meia é cumprir o provável novo acordo. Em caso de propostas de clubes do exterior, o jogador e o Santos voltam a conversar.

- Sempre demonstrei ao presidente interesse, dizendo que queria ficar. Primeiramente, não quero receber o que o Neymar ganha, cada um tem de ter o seu salário e suas coisas. Formamos uma dupla fantástica, mas cada um se ajusta e ganha o que merece. Estou disposto a sentar e conversar, agora tem de chegar a um comum acordo. Tenho contrato até 2015 e meu desejo é de ficar no Santos. Satisfeito eu estou (com o salário atual). Lógico que a gente sempre procura uma melhora, até porque você vê as coisas sempre aumentando, melhorando, então sempre vou buscar isso para mim - avisou Ganso.

Reaproximado com o Santos, Ganso deixou as polêmicas de lado e já se destaca há algum tempo só pelo futebol dentro de campo. Neste ano, o meia já havia dito que vivia a melhor fase de sua carreira, com boa sequência de jogos e retornando à Seleção. Nem mesmo a artroscopia no joelho direito, realizada para "limpar" resíduos do último procedimento no local, desviou o seu foco. Em 19 dias, tempo considerado impressionante por profissionais do próprio clube, o craque retornou e atuou contra o Corinthians, na derrota por 1 a 0 na primeira semifinal da Libertadores, na Vila.

Atualmente, os direitos econômicos do atleta são da DIS, dona de 55%, e do próprio Santos, que tem os 45% restantes. Mesmo sendo minoritário na divisão, o Peixe é quem dá a palavra final sobre qualquer transferência, por obter os direitos federativos do jogador.

Fonte: GloboEsporte.com