Gestão de Belluzzo é marcada por confusões

Presidente palmeirense foi eleito em janeiro de 2009, com grande expectativa da torcida

O economista Luiz Gonzaga Belluzzo foi eleito presidente do Palmeiras em janeiro de 2009 e gerou grande expectativa entre a torcida do clube e todos que acompanham. A crítica o apontava como novo modelo de dirigente do futebol brasileiro.

As primeiras medidas de Belluzzo foram a apresentação da Samsung como novo patrocinador e o atacante Keirrison, que estava no Coritiba, como principal nome da equipe para a temporada.

A eliminação na Libertadores custou a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo. Enquanto Belluzzo negociava com Muricy Ramalho, a equipe crescia no Campeonato Brasileiro e chegou a liderança da competição sob o comando do interino Jorginho.

Com insistência, o presidente palmeirense conseguiu fechar com o treinador tricampeão pelo rival São Paulo. O time tinha folga no topo da tabela e a diretoria acreditava no título nacional -que não acontece desde 1994 - e anunciou junto com a parceira Traffic, que nenhum jogador da equipe seria negociado até o final da competição.

Apesar da queda de rendimento do time, a caminha de Belluzzo era tranquila. Os problemas começaram com a derrota para o Fluminense dia 8 de novembro e a consequente perda da liderança do Brasileirão.

Na ocasião, o presidente palmeirense se irritou com a atuação do árbitro Carlos Eugênio Simon, prometeu ?dar uns tapas? nele e acabou suspenso por nove meses pelo STJD. O Palmeiras acabou sem o título e fora da zona de classificação para a Libertadores.

A ressaca da perda do Campeonato Brasileiro parece que ainda atormenta o time d0 Palestra Itália. Em 2010, o técnico Muricy Ramalho e o gerente de futebol, Toninho Cecílio, não resistiram a fraca campanha no Paulistão e caíram.

Para tentar dar a volta por cima, a diretoria trouxe o ex-jogador Antônio Carlos Zago, que estava no comando do São Caetano. O treinador não conseguiu sucesso e as fracas atuações continuaram. A equipe não conseguiu se classificar para as semifinais do Campeonato Estadual e acabou eliminado da Copa do Brasil nas quartas de finais pelo Atlético-GO.

O Campeonato Brasileiro começou e a equipe o futebol pífio continuou. Depois do empate com o Vasco, no Rio de Janeiro, Zago e Robert se desentenderam e os dois foram dispensados.

A diretoria sonha com Felipão, que pretende voltar ao Brasil depois da Copa do Mundo. No momento, o clube aposta em Parraga, que trabalha com o Palmeiras B e foi o responsável por subir o time da Série A-3 do Campeonato Paulista para A-2.

Fonte: R7, www.r7.com