Governo do Rio negociará para reduzir jogos no Maracanã

A Odebrecht, gestora do estádio, acatou o pedido do comitê, mas a federação não gostou da ideia e pressiona para descartá-la.

O governo do Estado do Rio de Janeiro vai se meter no imbróglio sobre a redução dos jogos no Maracanã em 2014. Ou seja, pretende derrubar a resistência da Ferj (Federação do Estado do Rio de Janeiro) para diminuir o número de partidas para preservar o gramado do estádio.

O COL (Comitê Organizador Local) pediu que fossem realizados, no máximo, quatro jogos por mês. Em 2013, em um semestre, foram entre 40 e 50 partidas, o que afetou a grama. A Odebrecht, gestora do estádio, acatou o pedido do comitê, mas a federação não gostou da ideia e pressiona para descartá-la.

"O Rio tem uma situação especial porque só há um estádio com o Engenhão fechado", contou o secretário da Casa Civil do Rio de Janeiro, Régis Fitchner. "O Estado é dono do estádio. Há uma exigência sobre o gramado. A Ferj tem que compreender isso. Vamos sentar todo mundo e negociar."

Para Fitchner, tem que haver um limite de partidas por mês, mas ele não sabe dizer qual o número ideal. Isso será conversado justamente na reunião com os cartolas.

Fonte: UOL