Governo húngaro diz recuperação de Felipe Massa será lenta

O piloto da Ferrari sofreu uma fratura no crânio e concussão cerebral após ser atingido por uma mola que se soltou do carro de Rubens Barrichello

O porta-voz do Ministério da Defesa da Hungria, Istvan Bocskai, afirmou nesta segunda-feira que a recuperação do piloto brasileiro Felipe Massa, 28, já começou e que seu quadro clínico irá evoluir de maneira lenta.

O piloto da Ferrari sofreu uma fratura no crânio e concussão cerebral após ser atingido por uma mola que se soltou do carro de Rubens Barrichello no sábado, durante o treino classificatório para o GP da Hungria de F-1.

"Ele acordou [da sedação] e agora já consegue se comunicar ativamente, ou seja, ele reage quando falam com ele. Nós estamos otimistas, acreditamos que uma recuperação lenta está começando", disse Bocskai.

O porta-voz húngaro afirmou ainda que Massa conseguiu mexer mãos e pernas, o que significa que seu cérebro não deve ter sofrido nenhum dano específico, mas os médicos ainda não estão totalmente certos disso.

No domingo, os médicos Dino Altman, que comanda a equipe de saúde do GP do Brasil, e Peter Bazso, diretor do Hospital Militar de Budapeste, entraram em contradição sobre a situação do brasileiro.

"A situação dele é grave e séria, mas as lesões em si não são sérias", relatou à Folha Altman, que esteve sempre acompanhado por Gerard Sail-lant, presidente do Instituto FIA e responsável pelas operações do atacante Ronaldo. Ele chegou ontem pela manhã à capital húngara, acompanhando a família do piloto da Ferrari.

"Há um edema onde houve o afundamento craniano [na testa], mas não há hematoma nem danos no tecido cerebral. Não houve piora, o que é um indício importante nesses casos."

A opinião do médico contrasta com a visão de Bazso, do Hospital Militar de Budapeste, onde Massa está internado. Questionado se a vida do piloto permanecia em perigo, o médico respondeu "sim, é claro", segundo a agência Associated Press.

"No momento, temos que superar essa condição de risco de morte", completou Bazso, que, no entanto, afirmou que os médicos conseguiram "remover os ossos quebrados e estabilizar a área".

Exames

Ontem, Massa já havia passado por uma tomografia, que teve resultado positivo, segundo Bazso, que também informou que o piloto não tem mais nenhuma lesão cerebral. "[A tomografia] Teve o resultado que esperávamos no que diz respeito a um ferimento desse tipo", disse.

Mesmo sem abrir os olhos, Massa respondeu a algumas perguntas de Altman, com a cabeça, e sinalizou que não estava sentindo dor. Foi submetido a exames de força nas mãos, e suas pupilas reagiam de maneira semelhante. Quando o pai conversou com ele, seus batimentos cardíacos subiram.

Apesar disso, a situação ainda é delicada para o piloto. Ele foi sedado depois de ter sido atendido no centro médico do circuito de Hungaroring porque estava muito agitado, mexendo braços e pernas.

O acidente com Massa ocorreu uma semana após a morte do inglês Henry Surtees, competidor da F-2 de apenas 18 anos que foi atingido na cabeça por um pneu que se soltou de um carro.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br