Grêmio diz: Só queremos o Kleber se ele “quiser muito” vestir azul

Grêmio diz: Só queremos o Kleber se ele “quiser muito” vestir azul

Não por acaso, a diretoria tricolor diz que só quer o jogador se ele “quiser muito” vestir azul

Tratar a chegada de um jogador como fato quase certo (ou até consumado) e ver tudo desabar em questão de dias é uma experiência que o Grêmio já viveu. As lembranças da ida de Ronaldinho Gaúcho para o Flamengo assombram o clube gaúcho em meio às tratativas para contratar o atacante Kleber, do Palmeiras. Não por acaso, a diretoria tricolor diz que só quer o jogador se ele ?quiser muito? vestir azul. A ideia é evitar nova frustração, como ressaltou o presidente do clube gaúcho, Paulo Odone.

- Disse a ele que temos cuidado com nosso torcedor, que foi tão solidário conosco, com a direção, mas tão frustrado no episódio Ronaldinho ? disse o dirigente.

O mandatário tricolor estava disposto, até a noite de sábado, a comunicar, neste domingo, que o Grêmio pularia fora da briga por Kleber. O clube estava (e ainda está) incomodado com a demora na definição, que cheira como a frustração ocorrida com Ronaldinho. Mas o jogador, segundo Odone, pediu que o Grêmio esperasse um pouco mais. E o clube aceitou.

- O Grêmio não pode ser joguete. Estava pronto para dizer isso, quando no sábado o Pelaipe (Paulo Pelaipe, executivo de futebol do Grêmio) recebeu uma mensagem dizendo que o atleta estava pedindo mais três dias, pedindo que eu desse esse tempo. Eu estava pronto a dizer que encerrava, quando o procurador (Giuseppe Dioguardi) me ligou, dizendo que o atleta estava pedindo mais três dias ? comentou Odone.

O presidente do Grêmio diz que ouviu, do próprio Kleber, manifestações de carinho pelo clube. E destacou o fato de o jogador, por vontade própria, ter viajado a Porto Alegre ? segundo Odone, para conhecer mais do que o hotel e o estádio na cidade.

- Ele disse que gosta do Grêmio ? afirmou o dirigente.

Odone, ao falar sobre o caso, chegou a usar um tom mais pesado. Disse que o Grêmio não é otário. Mas ressalvou que não acredita que o clube esteja sendo tratado assim por Kleber.

- O Grêmio não é otário, nem babaca. Não foi intenção do jogador isso. Não me parece leilão, mas o desgaste houve. Embora o desgaste, temos convicção de que ele pode ser uma solução para o ataque do Grêmio. Se preencher a condição de que queira muito jogar no Grêmio, ele pode jogar no Grêmio. Não queremos ninguém que não queira muito jogar no Grêmio.

A resposta sai até terça-feira. Kleber também interessa ao Corinthians.

Fonte: GloboEsporte