Gremistas divergem sobre conduta a ser adotada diante do Avaí, quarta-feira

Silas é o único a não relevar a questão do gol qualificado: "é ruim, mas não é o fim do mundo"

O regulamento da Copa do Brasil apresenta o gol qualificado como detalhe importante a ser considerado. Mesmo que busque a vitória quando atua em casa, uma determinada equipe precisa tomar cuidado para não sofrer gols que podem custar caro no saldo. Assim, técnico, jogadores e direção do Grêmio divergem sobre como enfrentar o Avaí, nesta quarta-feira, às 21h50, no Olímpico. Para Silas, a decisão não ocorrerá agora, e sim no dia 21 em Santa Catarina, portanto o time deve atacar. Já Willian Magrão pede cuidado para não sofrer gols e abrir uma possibilidade de desclassificação. Enquanto isso, a direção almeja estar com a vaga encaminhada na partida de volta.

"Precisamos é passar a eliminatória. Copa do Brasil é complicado. As vezes se vai para um determinado jogo sabendo do que precisa fazer, o Avaí, por exemplo, foi ao Couto Pereira sabendo que tinha que vencer ou empatar com gols, e isso facilitou. Esse jogo é importante, mas o que vai definir é o jogo na Ressacada. Aqui não se define a eliminatória", afirmou Silas, em entrevista coletiva.

As colocações do treinador contrariam o pensamento geral, que prega cuidados para não sofrer gols em casa. Inclusive, no próprio elenco gremista, Willian Magrão não foi tão incisivo como seu treinador. "É importante não tomar gols, e fazer. Temos que vencer o próximo jogo, mas não podemos deixar de cuidar da defesa", disse o volante.

Fonte: UOL