Guarani vence e aumenta jejum do Vasco: 1 a 0

Com um gol de pênalti de Baiano no segundo tempo, o Guarani derrotou o Vasco

Com um gol de pênalti de Baiano no segundo tempo, o Guarani derrotou o Vasco por 1 a 0 neste sábado, em Campinas, e aumentou o jejum de vitórias da equipe carioca no Campeonato Brasileiro. O time de Paulo César Gusmão venceu pela última vez há seis rodadas: 2 a 0 sobre o Ceará, no Castelão.

Com o resultado, o clube alviverde ocupa a décima colocação na tabela, com 33 pontos. Já o Vasco parou nos 30 e ficou apenas com o 14º lugar.

O jogo começou em ritmo lento, com o Guarani tocando a bola e buscando espaços para avançar. Aos poucos, o time carioca foi saindo mais para o jogo. A primeira chance de gol, porém, veio só aos 18min: Rodrigo Heffner bateu escanteio para a área cruzmaltina e Fabão, livre, cabeceou por sobre o travessão.

A partida seguiu truncada e o Vasco só conseguiu responder aos 27min, em chute forte de Fellipe Bastos que assustou o goleiro Douglas. O time de Campinas ameaçou de novo na bola parada aos 32min, quando Fabão bateu falta e obrigou Fernando Prass a fazer boa defesa.

Com muitos erros de passe, os dois times tinham dificuldades para criar. Aos 43min, Titi pegou a bola dentro da área, chutou com estilo e acertou a trave do time da casa. Os paulistas acordaram e ainda tiveram lances de perigo antes do intervalo.

Aos 45min, Mazola arrancou pela direita e foi derrubado na área por Jumar, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Na sequência, Reinaldo chutou na trave e Mazola completou para o gol, mas Dedé afastou em cima da linha.

Após um primeiro tempo fraco tecnicamente, os dois técnicos mexeram em suas equipes. No Guarani, Vagner Mancini tirou Apodi para a entrada de Baiano; já Paulo César Gusmão substituiu Rafael Coelho por Carlos Alberto no setor ofensivo vascaíno.

Logo aos 3min do segundo tempo, Carlos Alberto já levou perigo ao gol campineiro. Ele recebeu na área, girou o corpo e finalizou, mas parou em ótima defesa de Douglas. Aos 10min, o Guarani contra-atacou: Paulo Roberto recebeu de Baiano, se livrou da marcação e chutou rasteiro, mas Fernando Prass pegou.

O Guarani voltou a chegar aos 17min, em cobrança de falta de Baiano que exigiu grande defesa de Fernando Prass. Aos 32min, Heber Roberto Lopes compensou o pênalti não marcado: Fabiano cruzou da esquerda para Ricardo Xavier e Dedé tirou a bola, mas o árbitro assinalou a penalidade. Baiano bateu firme e marcou o gol da vitória.

Fonte: Terra, www.terra.com.br