Guga vence a final de Roland Garros

Guga buscou o controle dos pontos e atacou o quanto pôde.

As paralelas de esquerda estavam lá. Também reapareceram os aces e as direitas vencedoras que ajudaram Gustavo Kuerten a derrotar Sergi Bruguera na final de Roland Garros em 1997. O jogo consistente do espanhol também esteve em quadra, mas, para a felicidade dos cinco mil torcedores que lotaram a quadra montada na Passarela do Samba Nego Quirido, Guga voltou a bater Bruguera e saiu com a vitória por 7/6 e 6/4 no jogo-exibição que fez parte da Semana Guga Kuerten de tênis.



Taticamente, a partida não foi muito diferente da final de 1997. Guga buscou o controle dos pontos e atacou o quanto pôde. Executou várias bolas vencedoras, mas também errou voleios - fundamento que nunca foi seu forte. Bruguera, por sua vez, fez seu jogo baseado em trocas de bola e muita regularidade. A diferença esteve no físico. O brasileiro parou várias vezes para ajustar o quadril lesionado e não conseguiu se deslocar com velocidade quando precisou. Mesmo assim, foi superior nas horas importantes.

O primeiro set foi equilibrado, e Guga teve seu saque ameaçado duas vezes. O brasileiro precisou salvar quatro break points (no primeiro e no terceiro games) para manter o jogo parelho. Bruguera sempre confirmou sem dificuldades, e a parcial foi para o tie-break. Guga comandou a maioria dos pontos e, executando seus golpes com precisão, saiu vencedor.

No segundo set, Guga foi ainda melhor. No sétimo game, o catarinense finalmente ameaçou o saque de Bruguera e teve dois break points. Na primeira chance, cometeu um erro não forçado com sua esquerda, mas, na segunda, executou uma passada no espanhol e abriu 4/3. Na sequência, Guga fez dois aces, confirmou seu serviço e ficou a um game da vitória. Com o saque, selou a vitória em 6/4.

- Esse jogo me fez relembrar grandes momentos. Tudo que o tênis proporcionou eu pude compartilhar com vocês (torcedores). O carinho que vocês tem por mim é muito mais do que o tênis já me deu. Isso me motiva em muitos âmbitos. O tênis faz parte da minha vida, não consigo me desvincular dele, assim como não

consigo me desvincular de vocês. É o início de um novo projeto. Hoje simboliza esse pontapé inicial em tê-los aqui comigo. Seria bom se ele pudesse voltar,

porque o Sergi é uma pessoa maravilhosa - disse Guga para o público logo depois do fim do jogo.

Bruguera devolveu os elogios.

- Foi um prazer voltar a jogar aqui mais uma vez e perder novamente. Guga jogou bem e mereceu. Ele é um grande exemplo.

Aces solidários

A partida arrecadou R$ 16 mil graças aos 16 aces que Guga e Bruguera dispararam no jogo. Logo após a partida, o valor foi doado pelo patrocinador a Alice Kuerten, que chefia o Instituto Guga Kuerten. A entidade trabalha a inclusão social por meio do esporte.

Li

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com