Hamilton assina com a Mercedes, tamando a  vaga de Schumacher

Hamilton assina com a Mercedes, tamando a vaga de Schumacher

Hamilton assinou contrato de três anos com a Mercedes e, com isso, Schumacher fica mais perto de uma segunda aposentadoria na carreira

Depois de muita especulação, o futuro do britânico Lewis Hamilton na Fórmula 1 foi anunciado nesta sexta-feira. O campeão mundial de 2008 deixará a McLaren ao final da temporada e, em 2013, correrá na Mercedes, substituindo o alemão Michael Schumacher. A vaga deixada por Hamilton na McLaren será ocupada pelo mexicano Sergio Perez, que está na categoria há dois anos, pela Sauber, e tem três pódios na carreira.

Hamilton assinou contrato de três anos com a Mercedes e, com isso, Schumacher fica mais perto de uma segunda aposentadoria na carreira. O maior campeão da categoria voltou ao cockpit em 2010, após três anos fora das corridas, mas não teve muito sucesso na "segunda carreira". Pela Mercedes, o alemão teve apenas um pódio, nesta temporada, no GP da Europa. Segundo a imprensa alemã, Schumacher não pensa em procurar outra equipe e deverá somente cumprir seu contrato com a Mercedes por mais seis provas, despedindo-se em Interlagos, no dia 25 de novembro.

"Lewis substituirá Michael Schumacher, que nos últimos três anos teve uma contribuição significativa", afirmou a Mercedes em comunicado. O alemão ocupa a 12ª posição no Mundial e pontuou em sete das 14 provas nesta temporada. Nico Rosberg é o 7º, com 50 pontos a mais que Schumacher, e está confirmado na Mercedes - agora ao lado de Hamilton - ao menos até o final de 2013.

Ross Brawn, chefe da Mercedes e braço direito de Schumacher em seus títulos na Ferrari, elogiou o veterano ?cuja energia e compromisso nunca acabaram, nem quando os resultados não correspondiam às expectativas?.

A Mercedes chegou a cogitar deixar a categoria em função do fraco desempenho nas últimas temporadas, mas, segundo jornais alemães, a equipe garantiu que permanecerá na Fórmula 1 pelo menos até 2020.

Em meio a muitas especulações, Perez foi cogitado na Ferrari, no lugar do brasileiro Felipe Massa, mas ouviu diversas vezes do presidente Luca di Montezemolo que não tinha experiência suficiente. Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, tem uma opinião diferente e comentou sobre o novo piloto da equipe.

?Ele matou vários gigantes neste ano, teve três pódios e uma brilhante volta mais rápida, em Monaco, o que nos mostrou que não falta nada a Sergio em termos de velocidade e empenho. Suas atuações nos convenceram de que é um projeto magnífico para o futuro?, disse Whitmarsh.

O piloto de 22 anos será companheiro do experiente britânico Jenson Button, campeão em 2009, e, sobre seu contrato, a McLaren divulgou apenas que será "por muito anos".

"É uma mescla perfeita de juventude e experiência. Jenson é um dos grandes embaixadores do automobilismo e sua combinação única de velocidade e trabalho o torna ideal para brigar pela vitória em qualquer GP. Enquanto isso, Sergio ainda está desenvolvendo suas habilidades e estamos convencidos de que tem talento e não é somente rápido, mas também está disposto e ansioso para aprender", afirmou Whitmarsh.

Perez começou na Fórmula 1 em 2011 e logo na estreia, na Austrália, alcançou o 7º lugar ? resultado que foi posteriormente excluído por irregularidades na asa traseira do carro. Sua grande evolução aconteceu nesta temporada, quando foi 2º na Malásia e na Itália e 3º no Canadá. O mexicano ocupa a 9ª posição no mundial, com 66 pontos, enquanto seu companheiro de Sauber, o japonês Kamui Kobayashi, soma 35 pontos.

?Não há melhor equipe no mundo do que a McLaren. Cada esforço da minha vida foi recompensado. Este é um passo a mais no meu objetivo, e um passo muito importante. Não vou desperdiçar esta oportunidade e vou dar todo o meu coração e entrega?, comemorou Sergio Perez através do Twitter.

Fonte: UOL