Hamilton vence GP pela 4ª vez e cai nos braços da torcida

Essa é a quarta vez que o piloto vence o GP da Inglaterra

A forte chuva que caiu minutos antes da largada para o GP da Inglaterra e deixou a pista molhada durante boa parte da prova não impediu que o ídolo local Lewis Hamilton conquistasse uma vitória segura e importante, para delírio dos torcedores que lotaram as arquibancadas do Circuito de Silverstone. O britânico venceu praticamente de ponta a ponta - deixou de liderar apenas por uma volta, após um de seus pit stops. Seus únicos sustos foram uma "quase batida" no Safety Car antes da largada e uma escapada de pista durante a prova, nada que ameaçasse o triunfo, o quarto em casa. Seu companheiro de Mercedes, Nico Rosberg foi o segundo, e Max Verstappen, da RBR, completou o pódio. Os brasileiros não marcaram pontos: Felipe Massa (Williams) foi 11º, e Felipe Nasr, o 15º.


Após vitória, Hamilton cai nos braços da torcida
Após vitória, Hamilton cai nos braços da torcida

Após a corrida, Hamilton acabou, literalmente, nos braços da torcida. E depois das injustas vaias na etapa anterior, na Áustria, o domingo foi de merecidos aplausos para ele no pódio. A torcida se vingou e, dessa vez, os apupos foram para Rosberg, seu concorrente na briga pelo título. Aliás, com a quarta vitória nas últimas cinco corridas, o britânico colou de vez no alemão no Mundial de Pilotos. Após 10 de 21 corridas, a diferença caiu de 11 para 4 pontos. O placar agora é 171 a 167 em favor de Rosberg. 

A diferença, porém, poderia ter caído para um ponto. Nico chegou a ser ultrapassado por Max Verstappen, um dos grandes destaques da corrida, mas conseguiu dar o troco. Nas voltas finais, o alemão ainda precisou superar problemas no câmbio para assegurar a segunda posição. Porém, ele está sendo investigado pela direção de prova por ter recebido uma orientação da equipe para “evitar a 7ª marcha”, o que desrespeitaria a atual regra, que limita a ajuda aos pilotos pelo rádio.

Ofuscado mais uma vez por Verstappen, Daniel Ricciardo cruzou em quarto com a RBR. De contrato renovado com a Ferrai para 2017, Kimi Raikkonen terminou em 5º, seguido da dupla da Force India, Sergio Pérez e Nico Hulkenberg. Já seu companheiro Sebastian Vettel teve um domingo atribulado. Depois de largar em 11º por ter trocado o câmbio, o tetracampeão suou para marcar pontos e terminou em 9º. Ele ainda foi punido com o acréscimo de 5s por tirar Felipe Massa da pista, mas o tempo não interferiu em seu resultado final.

Quem ficou fora dos pontos, aliás, foi Massa. O brasileiro da Williams largou em 12º e vinha fazendo boa prova. Chegou a figurar entre os dez primeiros, destacando-se em defesas de posição. Mas na parte final, precisou fazer um pit stop extra e terminou em 11º, a uma colocação da zona de pontuação. Ao menos, terminou à frente de seu companheiro Valtteri Bottas, que largou em 6º, rodou, saiu da pista e terminou em 14º. Sem expectativas de pontuar, Felipe Nasr fez uma corrida honrosa. O jovem da Sauber começou em penúltimo, se beneficiou de abandonos, ganhou outras posições na pista e fechou em 15º.


Fonte: globoesporte.com