É hora da decisão no Brasileirão

Três times estarão na torcida por um tropeço rubro-negr

O Campeonato Brasileiro mais disputado da era dos pontos corridos termina neste domingo com quatro equipes brigando pelo título e outras quatro lutando contra o rebaixamento. Na parte de cima da tabela, a missão teoricamente mais simples é a do líder Flamengo (65 pontos), que recebe o mistão do Grêmio no Maracanã. Se vencer, conquistará o hexacampeonato e acabará com cinco anos de domínio paulista.

Três times estarão na torcida por um tropeço rubro-negro. O primeiro da fila é o Internacional, que tem 62 pontos e terá de contar com o empenho do seu rival gaúcho para levantar o caneco no ano do centenário. No Beira-Rio, o time enfrenta o Santo André.

Palmeiras e São Paulo também somam 62 pontos, mas com uma vitória a menos. Por isso, dependem de dois tropeços - de Flamengo e Inter. Se isso acontecer e os dois paulistas fizerem a sua parte, a parada será decidida no saldo de gols. O Alviverde pega o Botafogo no Engenhão, e o Tricolor recebe o Sport no Morumbi. Apenas outro time tem chance de beliscar uma vaga na Libertadores de 2010: o Cruzeiro, que tem 59 pontos e encara o Santos na Vila Belmiro.

omo está a briga pelo título

Flamengo: basta vencer o Grêmio. Se empatar ou perder, precisará contar com tropeços de Inter, Palmeiras e São Paulo.

Internacional: depende de tropeço do Flamengo. Neste caso, bastaria uma vitória simples sobre o Santo André.

Palmeiras: torce para que Flamengo e Inter não ganhem seus jogos. Só perderia o título caso o São Paulo tire a diferença no saldo de gols (que é de três atualmente).

São Paulo: tem a missão mais complicada, pois precisa de tropeços de Flamengo e Inter, além de tirar a vantagem de saldo de gols do Palmeiras.

Sport e Náutico: companhias indesejáveis

Na parte de baixo da tabela, a briga também está equilibrada: são quatro times tentando fugir das duas vagas restantes e da companhia de Sport e Náutico, já rebaixados para a Segundona. O Fluminense é o mais bem colocado, com 45 pontos, seguido por Coritiba (44), Botafogo (44) e Santo André (41).

Embora o Tricolor carioca some mais pontos, não dá para dizer que a sua tarefa é tranquila, já que estará diante de um concorrente direto, o Coritiba, e fora de casa. Se empatar, estará livre da degola. Os paranaenses precisam ganhar para não depender de outro resultado. É o mesmo caso do Botafogo, que recebe o Palmeiras. Pode até se livrar com uma igualdade no placar, mas só a vitória acaba com qualquer preocupação.

A missão mais ingrata é a do Santo André. Precisa bater o Inter em Porto Alegre e ainda contar com derrotas de Botafogo e Coritiba. Neste caso, empataria em número de pontos com os rivais, mas levaria a melhor no critério de desempate.

Como está a briga contra o rebaixamento

Fluminense: depende de um empate com o Coritiba, pois se manteria à frente do adversário. O Santo André já não consegue alcançá-lo.

Coritiba: se vencer o Fluminense, não dependerá de outros resultados. Se empatar, terá de torcer para que o Botafogo não ganhe do Palmeiras. Pode se livrar mesmo com derrota, desde que o Botafogo perca e o Santo André não ganhe do Inter.

Botafogo: tem dois concorrentes à sua frente, mas com a vantagem de que eles se enfrentam. Por isso, basta a ele vencer o Palmeiras. Se empatar, terá de torcer pelo rival Fluminense contra o Coritiba.

Santo André: precisa da combinação de três resultados - vitória sobre o Inter e derrotas de Botafogo e Coritiba. É a única possibilidade de salvação.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com