Hotéis sul-africanos perdem 300 mil reservas a menos de dois meses da Copa

Preços abusivos e a falta de passagens aéreas desanimam torcedores

A menos de 60 dias para o começo da Copa do Mundo, a agência Match, escolhida pela Fifa para oferecer pacotes turísticos aos torcedores, devolveu 300 mil noites reservadas em hotéis, em mais um duro golpe para as expectativas econômicas do setor hoteleiro sul-africano.

O diretor-executivo da associação hoteleira da África do Sul, Brett Dongan, disse ao site "Fin24.com" que a devolução é decepcionante, mas afirmou que não é o momento de culpar alguém e sim de trabalhar para conseguir o maior número de visitantes possível a preços razoáveis.

Após esta devolução, a Match mantém apenas 600 mil noites reservadas das 1,9 milhão marcadas inicialmente, o que reflete os problemas que a Copa da África do Sul está encontrando para atrair torcedores estrangeiros, cujo o total ficará muito longe dos quase 500 mil esperados.

A Fifa e o comitê organizador do Mundial (LOC, na sigla em inglês) reconheceram na semana passada que a venda de ingressos para torcedores estrangeiros estava abaixo das expectativas e apontaram a crise econômica internacional como a principal causadora da desistência de muitos deles.

Os preços abusivos em muitos hotéis e a falta de passagens aéreas desanimaram muitos torcedores. Dongan apelou aos homens de negócios sul-africanos para que se unam em um esforço comum para melhorar a situação.

Algumas companhias aéreas já reduziram seus preços e Dongan disse acreditar que outros setores da economia deveriam começar a fazer o mesmo logo se não querem ver hotéis vazios e o otimismo econômico despertado pela Copa reduzido a uma ilusão.

Ainda há vagas em muitos dos hotéis de três, quatro e cinco estrelas de todas as cidades-sede.

Fonte: g1, www.g1.com.br