Salário no teto e carro de luxo trouxeram Lúcio ao São Paulo

Salário no teto e carro de luxo trouxeram Lúcio ao São Paulo

A primeira ação foi garantir um carro de luxo ao atleta. A ideia da diretoria é dar a Lúcio o mesmo carro que ele tinha na Itália, quando defendia a J

Para realizar o sonho de ter Lúcio, o São Paulo precisou fazer um esforço um pouco maior que o normal na hora de contratar um jogador. Com status de pentacampeão, o zagueiro terá regalias defendendo o time do Morumbi e fez a diretoria correr atrás de dois patrocinadores para completar a proposta idealizada na negociação.

A primeira ação foi garantir um carro de luxo ao atleta. A ideia da diretoria é dar a Lúcio o mesmo carro que ele tinha na Itália, quando defendia a Juventus. A escolha será feita, no máximo, até o fim desta quinta-feira.

Para isso, o São Paulo fechou parceria com a Eurobike, loja de automóveis de luxo que cederá um veículo a troco de publicidade. Na apresentação do atleta, por exemplo, a marca já esteve no banner.

Além disso, para ajudar a bancar o salário do jogador, que chegará bem perto do teto salarial do clube, o São Paulo também contará com a ajuda da Visa, que já esteve como parceira em outras contratações são-paulinas, como na chegada de Rivaldo, por exemplo.

Deixando a parte financeira de lado, Lúcio ainda gostou da insistência por parte do São Paulo em ter seu futebol. O zagueiro alinhavou tudo com o time em uma negociação que começou no meio do ano e foi terminar apenas no último dia 15 de dezembro. Assim que tudo estava acertado, ele conseguiu a liberação na Juventus, alegando que tinha pouco espaço para jogar e que queria defender o Brasil na Copa das Confederações.

O time italiano cedeu e não impôs barreiras. Assim que divulgada a rescisão, 11 clubes fizeram propostas, entre eles o Internacional, o Botafogo e o Cruzeiro, sem contar outros times estrangeiros, que chegaram até a oferecer um salário maior para Lúcio.

Como já estava apalavrado com o São Paulo, o zagueiro, que ainda não sabe o número que vestirá, preferiu honrar seu compromisso com o Morumbi. Além disso, os times brasileiros que fizeram uma sondagem não tinham o grande atrativo que ele buscava na volta ao Brasil, que era disputar a Copa Libertadores.

Fonte: UOL