Inter se classifica para semifinal do Gaúcho

Em noite de golaços, Inter cede empate e garante vaga na semifinal nos pênaltis

O Inter teve uma noite de altos e baixos, bem visíveis. Se o ataque contou com belos gols de Walter e Alecsandro, a defesa foi lenta, frágil e facilmente superável pelo determinado Novo Hamburgo. O time de Jorge Fossati chegou a virar o placar, mas cedeu empates. Nos noventa minutos, 3 a 3. Na cobrança de pênaltis, Abbondanzieri pegou a cobrança de Kempes e o Inter venceu, 5x4. Agora, o clube colorado enfrenta o Ypiranga, no Beira-Rio, na semifinal da Taça Fábio Koff.

A primeira surpresa da noite foi a escalação de Glaydson como lateral-direito, substituindo o lesionado Nei. A segunda veio das mãos de Abbondanzieri, que falhou demais. O gramado molhado do estádio do Vale pregaria inúmeras peças na zaga do Internacional. A primeira delas saiu logo aos três minutos. Pato saiu jogando errado e Sandro foi obrigado a fazer falta. Na cobrança, Micael bateu forte, mas contou com o desvio na barreira para abrir o marcador. O Inter poderia se encolher, sentir a desvantagem. No entanto, na primeira chance que teve empatou. Kleber levantou na área e Alecsandro, de cabeça, golpeou vencendo Juninho.

Teoricamente era hora de tranquilidade, o momento de tocar a bola. Porém cada escanteio ou cruzamento contra a defesa vermelha era um caos. Confusão na hora de cabecear, rebotes perigosos além de um goleiro atrapalhado, soltando inúmeros chutes e saindo mal do gol. O Novo Hamburgo fazia valer a sua presença nas quartas de final, com um time bem armado, explorando os lados do campo.

"Quem não chuta não faz"

Mas Walter roubou a cena aos 22 minutos. O atacante dominou um lançamento da defesa no peito, virou o corpo e, de longe, bateu com violência e técnica. A bola explodiu na junção de travessão e poste direito, exatamente no ângulo direito de Juninho. O placar estava alterado, pró Inter, que pouco chegava na frente com um legitimo golaço do camisa 18. "Estou de parabéns por acertar um chute desses. Quem não chuta não faz", disse o atacante, na saída do gramado, ao final do primeiro tempo.

A partir da virada, a equipe comandada por Jorge Fossati explorou mais a posse de bola, porém, não impedindo que o lateral-esquerdo, Paulinho, do N. Hamburgo avançasse com espaço. Aos 35 minutos quase o empate. Micael, sozinho, desviou cruzamento da esquerda e Abbondanzieri apenas olhou a bola bater na trave esquerda. O jogo não estava definido, mas sim muito aberto.

Na volta do intervalo, Jorge Fossati foi obrigado a mexer. O lateral-esquerdo Kleber, com pancada na cabeça, precisou ser substituído por Juan. ?O Kleber começou a ter um mal estar no intervalo e tivemos que tirar por que não agüentaria o segundo tempo?, disse o médico do clube colorado, Carlos Poisl. Não foi por culpa do garoto, improvisado na esquerda, que o sistema defensivo do Inter parou no começo da etapa final.

Com rápida troca de passes na frente da grande área, o Novo Hamburgo chegou com Marcio Hahn, aos cinco minutos. O passe curto, na saída ? errada, de novo, de Abbondanzieri, deixou Maiquel livre para empatar. Oito minutos mais tarde, Fossati tirou Giuliano para colocar Wilson Mathias, irritando o torcedor presente no estádio do Vale.

Replay de gol e mais erros

A inconstância voltou a vestir a camisa do Internacional. Todo e qualquer ataque adversário encontrava uma zaga lenta, mal colocada e completa com Abbondanzieri em péssima noite. Aos 20 minutos Bolívar furou em bola, dentro da área, depois da tentativa de Kempes. A bola não parava mais no ataque do Inter. Taison entrou no lugar de Walter, mas foi Alecsandro quem mudou o placar. Um chute semelhante ao do primeiro gol foi desferido, tendo o mesmo destino. O segundo golaço da noite, reabilitando o time em campo.

Mas a defesa do Inter falhava demais. Aos 35 minutos Michel apareceu livre, na pequena área para empatar. Cinco minutos além, D?Alessandro arriscou, mas sem o sucesso de Alecsandro e Walter, mandando para fora. O nervosismo e ansiedade impediram que a vaga na semifinal fosse decidida com bola rolando. Na decisão por pênaltis, 100% de aproveitamento até vez de Kempes bater. O goleiro Abbondanzieri esperou e pegou. Taison foi o último e converteu, 5 a 4, garantindo a passagem do Internacional para a semifinal, onde o adversário é o Ypiranga, de Erechim.

Fonte: UOL