Inter supera Juventude nos pênaltis e conquista Campeonato Gaúcho

O Internacional superou o Juventude nos pênaltis neste domingo após empate

De forma antecipada, o Campeonato Gaúcho tem seu campeão. O Internacional superou o Juventude nos pênaltis neste domingo após empate por 0 a 0 e conquistou a Taça Farroupilha. De quebra, já levantou a taça do Estadual, uma vez que levou também a Taça Piratini, o primeiro turno. D"Alessandro chegou a perder pênalti, mas erro de Rogerinho e defesa de Muriel em batida de Moisés resultaram na conquista.

Um jogo digno de final. Duas equipes com tamanhos de investimento bem diferentes, com títulos diferentes, mas que em campo foram iguais. O Juventude não demonstrou temor com as estrelas coloradas. Mostrou respeito, isso sim, ao marcar muito forte, com todos os jogadores atrás da linha da bola.

O meio-campo do Inter esteve engessado pela marcação imposta pelos comandados por Lisca. D"’Alessandro tentou movimentar-se e criar espaços, mas ficava sem opções de passes. O time colorado não conseguiu penetrar na área de Fernando e chegou apenas com cruzamentos, sem levar perigo.

O Juventude, por outro lado, foi muito mais incisivo. Bergson testou Muriel em chute de longe. Mas a jogada principal – e polêmica – foi com Diogo Oliveira: Robinho cruzou no meio da área e o meia completou para as redes aos 12min. Só que Márcio Chagas da Silva deu falta do camisa 10 alviverde em Willians, o que provocou bastante reclamação.

O time de Dunga voltou do intervalo valorizando a posse de bola e pareceu melhor do que o primeiro tempo. Um chute de Fred, de longa distância, fez Fernando trabalhar. Mas o Juventude deu o troco em uma moeda muito maior: Zulu completou passe de Rafael Pereira e bateu firme de dentro da área. Muriel caiu e espalmou aos 3min o que tinha tudo para ser o gol do Ju.

Leandro Damião sentiu a coxa em uma dividida com a zaga rival e pediu para sair. Caio foi o escolhido para entrar. Um minuto depois da troca, D’"Alessandro arriscou de longe e ganhou escanteio. Na cobrança, aos 29min, Fabrício desviou e Fernando fez grande defesa, ao estilo Gordon Banks na cabeçada de Pelé na Copa do Mundo de 1970. Um minuto depois, Fred recebeu, girou e bateu forte. Fernando, novamente, brilhou. O domínio colorado passou a ser exercido de forma constante, com o Juventude sem ter mais forças para atacar o Inter.

Só que com as mudanças de Lisca, que reforçou a marcação, o time alviverde retomou a força defensiva. Não assustava, mas também não passava apuros em sua área. Aos 45 minutos, Caio perdeu a bola do título dentro da pequena área, com cabeçada para a linha de fundo. Aos 48, nova cabeçada errada. Tudo ficou para as penalidades máximas.

Fonte: Terra