Invicto, Cruzeiro é bicampeão mineiro

Com a confirmação do título invicto, o Cruzeiro alcança o feito pela décima vez em sua história

De maneira invicta, o Cruzeiro sagrou-se campeão mineiro da temporada 2009. Neste domingo, no Estádio do Mineirão, a equipe celeste soube administrar a boa vantagem conquistada no duelo de ida (5 a 0) e ficou no empate por 1 a 1 com o arqui-rival Atlético-MG, o que lhe garantiu o 35º título Estadual de sua história, o segundo seguido.

Com a confirmação do título invicto, o Cruzeiro alcança o feito pela décima vez em sua história. Além disso, o empate faz o time de Adílson Batista completar 12 jogos sem derrotas para o principal rival na história recente dos duelos (dez vitórias e agora dois empates).

Podendo perder por até quatro gols de diferença, já que venceu o duelo de ida por 5 a 0, o Cruzeiro entrou em campo desatento e foi castigado. Aos 16min de jogo, o rápido atacante Éder Luís fez a jogada e tocou para o estreante Fabiano abrir o marcador.

Empolgado com a conquista do gol inaugural, o Atlético-MG tentou sufocar o rival, que jogava desfalcado de um dos seus principais jogadores: o volante Ramires, suspenso. No entanto, o Cruzeiro alcançou o gol de empate apenas cinco minutos depois.

O atacante Soares, ex-Fluminense e Grêmio, recebeu lançamento na área e acabou derrubado por Marcos Rocha. Na cobrança do pênalti, Kléber não deu chance ao goleiro Juninho ao chutar no meio: 1 a 1.

Ainda na etapa inicial, o Atlético chegou ao segundo gol, por intermédio de Diego Tardelli. No entanto, o árbitro anulou o lance alegando impedimento do atacante.

O fato causou irritação do técnico Emerson Leão. No intervalo do jogo, ele partiu para cima do árbitro Leonardo Gaciba e também da auxiliar Katiuscia Mendonça para reclamar da anulação do gol.

Na volta ao gramado para a disputa do segundo tempo, Leão acabou expulso. Mesmo assim, ele continuou orientando a equipe em campo. Para disfarçar, colocou apenas um boné e ficou em um canto do banco de reservas.

No entanto, o árbitro reserva da partida chamou a Polícia Militar, que retirou o treinador do local.

Na etapa final, as equipes apresentaram um futebol burocrático e tocaram mais a bola do que buscaram o gol. Aos 42min, porém, o atleticano Welton Felipe fez falta dura em Kléber e foi expulso. Indignado, o cruzeirense Wellington Paulista foi tirar satisfação e também levou o vermelho.

Gols

Atlético-MG: Fabiano, aos 16min do 1º tempo

Cruzeiro: Kléber, aos 21min do 1º tempo

Polêmicas

- Técnico Emerson Leão invade o gramado no início do intervalo para reclamar com a assistente Katiuscia Mendonça. Ela anulou um gol do atacante Diego Tardelli, do Atlético-MG, alegando impedimento, o que provocou a ira do treinador

Lances bizarros

- Após ser expulso pelo árbitro Leonardo Gaciba, o técnico do Atlético-MG, Emerson Leão, tentou se esconder em campo para poder acompanhar o restante do jogo. No entanto, ele foi descoberto pelos policiais e acabou retirado do local.

Ponto Forte do Atlético-MG

- Jogadas em velocidade com a dupla de frente Éder Luís e Tardelli

Ponto Forte do Cruzeiro

- Bom toque de bola, conjunto e tranqüilidade para administrar a vantagem

Ponto Fraco do Atlético-MG

- Nervosismo do técnico Leão

Ponto Fraco do Cruzeiro

- Fragilidade defensiva nas alas direita e esquerda

Personagem do jogo

- Kléber, do Cruzeiro

Destaque negativo do jogo

- Emerson Leão, do Atlético-MG

Esquema Tático Atlético-MG

4-4-2

Juninho; Marcos Rocha, Marcos, Welton Felipe e Júnior; Rafael Miranda, Carlos Alberto, Márcio Araújo e Fabiano (Júnior Carioca); Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Emerson Leão

Esquema Tático Cruzeiro

4-4-2

Fábio; Jancarlos (Elicarlos), Gustavo, Léo Fortunato e Gerson Magrão; Fabrício (Sorín), Marquinhos Paraná, Henrique e Wagner; Soares (Wellington Paulista) e Kléber; Técnico: Adílson Batista

Cartões Amarelos

Atlético-MG: Rafael Miranda, Carlos Alberto e Diego Tardelli

Cruzeiro: Jancarlos, Gustavo, Gerson Magrão, Fabrício, Henrique e Wagner

Cartões Vermelhos

Atlético-MG: Welton Felipe

Cruzeiro: Wellington Paulista

Árbitro

Leonardo Gaciba da Silva (RS- Fifa)

Público

38.186 pagantes

Renda

R$ 945.846,00

Fonte: Terra, www.terra.com.br