Isinbayeva volta a criticar os gays em Sochi-2014: "Não gostamos disso";veja

A recordista mundial do salto com vara se posicionou a favor do governo russo.

Medalha de ouro no Mundial de Atletismo de Moscou, a saltadora Yelena Isinbayeva defendeu que atletas gays participem dos Jogos Olímpicos de Inverno, que acontecem em Sochi, na Rússia, em fevereiro de 2014. Mas com discrição em relação à preferência sexual. A recordista mundial do salto com vara se posicionou a favor do governo russo, que não pretende suspender, durante o evento, a legislação do país que prevê prisão para quem pratica ou promove a homossexualidade em seu território.

- Eu dou apoio ao nosso governo e ao ministro do esporte. Os atletas não estão proibidos de disputar os Jogos de Sochi. Não importa o sexo, a cor, a nação. Somos atletas, uma grande família. Claro que se promoverem o relacionamento nas ruas, eu sou contra. Somos russos e totalmente diferentes dos europeus e outros povos. Não gostamos mesmo disso, realmente. Mas ninguém precisa boicotar - disse a musa russa em entrevista exclusiva em Moscou ao SporTV, que será exibida na edição do SporTV News na noite desta quinta-feira, a partir das 23h (de Brasília).

Revoltados com as leis russas, atletas americanos fizeram pressão junto ao governo dos Estados Unidos para que a Casa Branca se posicionasse a favor dos homossexuais. Os descontentes cogitam boicotar os Jogos de Inverno de 2014 caso não se sintam seguros em viajar à Rússia.

Isinbayeva argumentou que é preciso entender as diferenças entre os países e deixou claro que a mentalidade dos russos é bastante diferente de habitantes de outros países da Europa.

A saltadora disse acreditar que atletas não levarão à frente o plano de boicotar o evento por causa da lei . A musa alertou, porém, que a cultura local condena a relação entre pessoas do mesmo sexo e que os atletas estrangeiros devem respeitar as regras russas e não se comportarem como homossexuais.

- Acho que ninguém vai boicotar os Jogos e a pessoa que é gay pode participar, mas sem promover este problema aqui. Sentiria-me mal pelo boicote, porque todos se prepararam muito, com um único objetivo de entrar nos Jogos - afirmou.

Após a entrevista ao SporTV e receber a medalha de ouro em Moscou nesta quinta-feira, Isinbayeva também foi questionada por jornalistas sobre o tema e reforçou a posição polêmica.

- Se nos permitirmos promover e fazer esse tipo de coisas, tememos muito por nossa nação porque nos consideramos normais, com um padrão. Nós apenas vivemos com homens ao lado de mulheres, e mulheres ao lado de homens. Tudo deve estar bem. Isso vem da história. Nós nunca tivemos problemas assim na Rússia. E não queremos ter problemas assim no futuro ? afirmou em coletiva.

O SporTV News edição noite desta quinta-feira exibe entrevista exclusiva com Isinbayeva, realizada pelo repórter Bruno Cortez. O programa vai ar às 23h (de Brasília).


Isinbayeva volta a criticar os gays em Sochi-2014:

Fonte: Sportv