Jobson do Botafogo aceita ser internado, mas clube não o quer de volta

Jobson disse que aceita ser internado



O atacante Jobson, do Botafogo, esteve na tarde desta quinta-feira em General Severiano, onde conversou com o presidente Maurício Assumpção e o gerente de futebol Anderson Barros. O jogador foi recebido com um longo abraço por Assumpção, que pediu juízo ao atleta, e posteriormente acertou algumas pendências contratuais com Barros. O empresário de Jobson, Antenor Joaquim, presente no encontro, revelou na saída o teor da conversa.

- O Jobson está à disposição do Botafogo para o que o clube quiser, o que pode ser uma internação ou a transferência para outro clube. Mas Jobson disse que tem amor pelo Botafogo e quer ficar aqui - disse Antenor.

Se depender do Botafogo, porém, o destino de Jobson é longe de General Severiano.

- Para o Botafogo ele não vem. A única chance dele sair do Atlético Mineiro é se o Botafogo conseguir reemprestá-lo. Já apresentamos a ele um clube que tem interesse em sua contratação, e agora será ele quem vai decidir. Ele já teve várias chances aqui, mas nunca honrou sua palavra. Vamos ver se ele honra em outro clube. Não digo nem em questão de drogas, mas de postura. Há quinze dias, marquei uma reunião com ele para treze horas, por exemplo, quando daria uma ótima opção a ele, mas o Jobson não apareceu. Fica difícil assim - reclamou Anderson Barros.

O atacante Jobson foi flagrado num exame antidoping no final de 2009 por uso de cocaína e já admitiu publicamente ser usuário de crack. O jogador estava emprestado ao Atlético-MG, mas não conseguiu se adaptar e pediu para voltar ao Botafogo.

Fonte: absolut.com