Jogador Lenny culpa Figueirense por um ano sem jogar; confira!

Ex-Flu e Palmeiras, jogador acusa clube de erros em tratamentos

Revelado pelo Fluminense, onde surgiu como promessa, e com passagens pelo Braga, de Portugal, e pelo Palmeiras, o atacante Lenny jamais conseguiu vingar como o esperado na carreira. Na busca de um recomeço aos 23 anos no modesto Boavista, soltou o verbo contra o Figueirense. Contratado pelo time catarinense em 2011, o atacante atuou apenas oito minutos em um ano. Segundo ele, por culpa do tratamento dado a lesões no clube.


Jogador Lenny culpa Figueirense por um ano sem jogar

- Eu tinha que pagar 15 reais por dia, do meu bolso, para entrar na piscina depois da fisioterapia. Só que todo mundo esqueceu tudo porque a campanha foi boa demais. Qualquer probleminha ficou de lado. Meu problema não foi de relacionamento, foi médico - disse, em alusão à sétima colocação do Figueira no Campeonato Brasileiro sob o comando de Jorginho.

O atleta afirmou que no Figueirense não conseguiu chegar à forma ideal por conta de lesões. Mas o diretor de futebol do time alvinegro, Marcos Teixeira, rebateu as declarações de Lenny. De acordo com ele, não foram constatados problemas graves no atleta, exceto dois pequenos estiramentos.

- Ninguém mais apostava no Lenny, só eu. Juntei psicóloga, nutricionista, fisioterapeuta, tentamos e não chegamos a lugar nenhum. Só faltou virá-lo do avesso. Tanta ressonância para dizer: ?Olha, você não tem nada. Não há razão para você não conseguir jogar.? Sempre que ele ia para o campo, dizia que sentia algo. A palavra dele era sempre ?desconforto? - relatou, acrescentando que a medida tomada foi a rescisão amigável em setembro de 2011.

Lenny disse também que o Figueirense vetou seu pedido de ir a São Paulo para buscar tratamento em uma clínica privada. O jogador comentou que a diretoria do clube o fez por medo de denegrir a imagem do departamento médico. Marcos Teixeira se defendeu. Disse que as condições do clube eram boas e não havia necessidade.

- Não tinha cabimento. Se fosse grave, tudo bem. Mas, no caso do Lenny, liberá-lo só ia dar a justificativa de não estar presente com o grupo ? completou.

Lenny lamenta saída do Palmeiras

Apesar de a passagem não ter sido memorável, Lenny lamenta ter saído do Palmeiras, onde quebrou um dos dedos do pé direito, e, logo após a recuperação, sofreu um rompimento do ligamento cruzado do joelho esquerdo. A cirurgia foi inevitável. O atleta, que jogou três anos pelo Verdão, revelou conversa com o atacante Kleber, hoje no Grêmio. Nela, o Gladiador o teria aconselhado a ficar no clube paulista.

- O Kleber falou para mim logo que recebi a chance de sair: "Você é burro, hein? Vai sair daqui por quê? Aqui em dois meses você estaria bem e jogando de novo." Se eu tivesse ficado no Palmeiras, tenho certeza de que estaria jogando. Eu não sabia que a estrutura do Figueirense era assim. Achei que ia chegar e poder jogar - lamentou o atleta.

Segundo Marcos Teixeira, nos exames foi constatado que o atacante não tinha lesões antes de fechar contrato. Além disso, para ele, o tratamento dado ao jogador foi de alto nível.

- Não foi o Lenny que fez uma escolha errada ao sair do Palmeiras. Eles não queriam ficar com ele, senão não conseguiríamos contratá-lo. No fim das contas, quem errou fomos nós. Quando a gente o contratou, ele estava recuperado. Nunca vi um jogador ser tratado com tanta compreensão. Se não jogou, é por culpa dele. O Figueirense não deve nada em termos de estrutura. Ele está cuspindo no prato que comeu, ou deveria ter comido - alfinetou.

O médico do Palmeiras, doutor Vinicius Martins, concordou com Teixeira ao dizer que Lenny saiu bem fisicamente do time paulista. O profissional discordou apenas da maneira como o dirigente do Figueira descreveu o comportamento de Lenny. Segundo ele, o atacante sempre foi esforçado e demonstrou empenho na recuperação.

- Ele teve uma lesão no joelho, fez uma cirurgia e se recuperou bem. O Lenny é um cara do qual só tenho coisas boas para falar. Ele sempre foi muito comprometido e nunca faltou a nenhuma sessão do tratamento. Isso eu assino embaixo. O avô dele sempre o acompanhava. Ele saiu daqui bem fisicamente - confirmou o doutor Vinicius Martins.

Comparação com Wellington Nem e recomeço no Boavista

Teixeira ainda comparou o jogador ao atacante Wellington Nem, que também iniciou a carreira no Fluminense, passou pelo Figueira, onde foi eleito ?revelação do Campeonato Brasileiro?, em 2011, e voltou ao Tricolor. Para o dirigente, Lenny poderia ter feito o mesmo, mas jogou a chance fora.

- Ele está vivendo de um lance do jogo Cruzeiro e Fluminense (em que o Tricolor venceu por 3 a 2, e Lenny fez um golaço). Tem qualidade, mas nunca se estabeleceu. Quer melhor exemplo que o Nem? É um caso até parecido, só que o Nem fez a parte dele ? lamentou.

No que depender do Boavista, Lenny terá, mais uma vez, sua chance de brilhar dentro das quatro linhas. De acordo com o médico do clube, doutor Bruno Pinheiro, o jogador só precisa recuperar o ritmo de jogo, mas já está apto para entrar em campo, livre de lesões. O médico disse que o crescimento do atacante foi gradual, mas consistente, e ainda defendeu a conduta do atleta durante o período na equipe.

- Ele veio com um histórico de lesões e sem estar jogando. Tivemos muito cuidado e fizemos uma investigação com exames complementares. Integramos o departamento médico, a fisiologia e a preparação física em uma força conjunta. Hoje, se o Andrade quiser, já pode escalar o jogador. Nunca faltou, nem atrasou em nada que marcamos. Não temos nada para falar do Lenny. É um ótimo garoto, muito franco e cooperativo - comentou doutor Bruno Pinheiro.

Esperançoso, Lenny fez questão de agradecer à confiança dada pela equipe e chegou a se emocionar com o fato de estar treinando novamente.

- Você passa a dar muito valor às coisas. A um treino bobo, às vezes, você dá muita importância. Depois de um período de dificuldades, fica feliz com isso. O Boavista é muito bom comigo - concluiu.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com