Jogadores do Fla se recusam a falar da saída de Ronaldinho

Jogadores do Fla se recusam a falar da saída de Ronaldinho

Dirigentes e o técnico Joel Santana não se pronunciaram.

Na volta da delegação do Flamengo ao Rio, nenhuma pergunta sobre a vitória por 2 a 0 no amistoso contra a seleção do Piauí, na noite desta quinta-feira, em Teresina. Os jogadores desembarcaram no Aeroporto Internacional Tom Jobim por volta das 6h desta sexta e passaram rapidamente pelo saguão para deixar o local. Só Deivid e Renato falaram, e um tema dominou as entrevistas: a saída de Ronaldinho Gaúcho.

O meia preferiu não comentar o assunto, enquanto o atacante foi breve. O camisa 9 disse que ainda não conversou com Ronaldinho e que, apesar de acompanhar todo o processo, o grupo foi pego de surpresa com a notícia da saída do jogador.

- A gente não estava esperando isso, mas são coisas do futebol, acontece. Nós temos de seguir, bola para frente. Vida que segue. Temos que treinar, jogar e tentar fazer o que a gente tem que fazer, que é colocar o Flamengo no topo. É um momento delicado para falar sobre o assunto.

Dirigentes e o técnico Joel Santana não se pronunciaram. O diretor de futebol do clube, Zinho, mandou avisar que só irá falar após a reunião com a presidente Patricia Amorim, na Gávea, marcada para o fim da manhã. O vice de futebol Paulo César Coutinho, que deve ser desligado do clube após a conversa com a mandatária, também evitou a imprensa.

- Não vou dar nenhuma declaração - disse.

O voo de volta de Teresina deve ser o último de Paulo César Coutinho como vice-presidente de futebol do Flamengo. A decisão da presidente de tirá-lo do cargo tem como razão principal o desgaste provocado pela conversa do dirigente com torcedores de Teresina que foi registrada em vídeo nas primeiras horas de quinta-feira.

Nas imagens registradas por um dos rubro-negros, Coutinho diz que, depois de uma conversa com a mandatária, Ronaldinho Gaúcho será afastado por não ter dado explicações para não ter embarcado com o grupo ao Piauí, onde a equipe disputa um amistoso contra a seleção local na noite desta quinta. Apesar de não ter se pronunciado sobre o episódio, Patricia já deixou claro que não gostou de ter sido citada por Coutinho na conversa com os rubro-negros.

Ele voltou atrás, mas é pouco provável que continue. O vice-presidente do Fla-Gávea, Cacau Cotta, é o mais cotado para assumir o posto. Marcos Braz, até o momento inimigo político de Patricia, também já foi cogitado.

O grupo do Flamengo está de folga nesta sexta. Os jogadores se reapresentam para o treino da manhã deste sábado, às 9h30m, no Ninho do Urubu.

Fonte: Globo