Nem Roberto Carlos, muito menos Ronaldo...Jorge Henrique dá vitória ao Timão

Nem Roberto Carlos, muito menos Ronaldo...Jorge Henrique dá vitória ao Timão

Com essa vitória sobre o Bragantino, o Corinthians chega a quatro pontos no Estadual

Nem Roberto Carlos, muito menos Ronaldo. O herói do Corinthians na vitória por 2 a 1 sobre o Bragantino, na noite desta quarta-feira, no estádio do Pacaembu, pela segunda rodada do Campeonato Paulista, foi Jorge Henrique. É verdade que a expectativa era grande em cima da estreia das estrelas alvinegras, mas o Baixinho roubou a cena. No fim, RC saiu do gramado machucado após se chocar com o banco de reservas.

Peça fundamental no esquema do técnico Mano Menezes, Jorge Henrique voltou para defender, armou jogadas, apareceu no ataque com perigo... Ele fez de tudo. E coroou a sua boa atuação com o gol do triunfo, aos 17 minutos do segundo tempo. Na etapa inicial, Elias tinha colocado o Timão em vantagem, mas Paulinho empatou.

Com essa vitória, o Corinthians chega a quatro pontos no Estadual. Na estreia, no último domingo, a equipe tinha empatado por 1 a 1 com o Monte Azul, em Ribeirão Preto. Já o Bragantino, que na primeira rodada goleou o Oeste por 4 a 0, segue com os mesmos três pontos conquistados anteriormente.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians vai até Araraquara, onde encara o Oeste, às 17h, no estádio Fonte Luminosa. O Bragantino, por sua vez, joga em casa, contra a Portuguesa, no sábado, às 19h30m.

O Corinthians teve um começo de partida eletrizante. E com gol. Logo no primeiro minuto, Jorge Henrique deu belo passe em profundidade para Iarley. O atacante tocou por cobertura na saída do goleiro e, quando a bola caminhava lentamente para as redes, o volante Elias apareceu para dividir com um zagueiro e colocar para dentro.

A forte iniciativa ofensiva do Timão assustou ao Bragantino, que entrou em campo com uma proposta mais defensiva. Os donos da casa, então, aproveitaram que o time do interior ficou acuado e foram para cima. Aos 3 minutos, Iarley recebeu a bola na direita da grande área e bateu forte cruzado. O chute, porém, foi por cima do gol.

Aos 10, mais Corinthians. E novamente com Iarley na jogada. O camisa 7 recebeu mais um toque de Jorge Henrique e chutou rasteiro. Gilvan olhou a bola sair pela linha de fundo. Aos poucos, o Bragantino voltou ao jogo, mas ainda sem levar perigo à defesa corintiana, que se atrapalhou em alguns momentos.

Dependente das boas jogadas de Iarley e Jorge Henrique, o Timão viu Tcheco apagado e Ronaldo praticamente parado em campo. Melhor para o time de Bragança Paulista, que foi mais eficiente e chegou ao empate aos 33 minutos. Paulinho aproveitou ótimo passe na entrada da grande área, dominou e chutou na saída de Felipe: 1 a 1.

O Corinthians, então, foi obrigado a acordar em campo. E só não ficou mais próximo do gol por um vacilo do árbitro Cleber Wellington Abade. Aos 39, Jorge Henrique sofreu falta de Diego Macedo, mas deu continuidade na jogada e colocou Ronaldo na cara do gol. O juiz, porém, não deu vantagem e marcou a infração.

Na cobrança, aos 41, Roberto Carlos bateu forte, rasteiro, mas Gilvan defendeu com tranquilidade no meio do gol. Um minuto depois, Ronaldo tabelou com Tcheco e chutou cruzado. A bola saiu fraca e sobrou para Jorge Henrique bater prensado com a defesa. No escanteio, Tcheco bateu para área, mas a zaga adversária levou a melhor.

O segundo tempo começou sob forte chuva no Pacaembu. No Corinthians, o técnico Mano Menezes optou por não fazer nenhuma alteração. Já no Bragantino, Marcelo Veiga colocou Danilo Bueno no lugar de Rodriguinho. Antes, no final da primeira etapa, o técnico já tinha sido obrigado a trocar Francis, machucado, por Rodrigo Costa.

Com a bola rolando, a primeira reclamação da Fiel na noite. Depois de receber ótimo passe de Ronaldo na grande área e não conseguir concluir, Tcheco ganhou vaias da torcida. E mais: ouviu os corintianos pedirem, em coro, a entrada do argentino Matías Defederico. Para piorar a situação, o meia partiu para cobrança de falta cruzada na área aos 3 minutos e mandou em cima dos zagueiros. Mais um coro por Defederico.

Aos poucos, o Corinthians tomou conta do jogo, mas sem conseguir chegar com tanto perigo à área do Bragantino. Aos 9 minutos, depois de falta de Mauricio em Ronaldo ? o defensor do time do interior levou amarelo, Roberto Carlos e Chicão se prepararam para a cobrança, mas foi o zagueiro quem bateu em cima da barreira.

Sobrou então para o melhor em campo resolver. Aos 17 minutos, Jorge Henrique aproveitou rebote fora da grande área, bateu colocado e colocou novamente o Timão em vantagem. No primeiro tempo, o atacante, que atuou mais na armação esta noite, já havia se destacado, com passes precisos e bons contra-ataques.

Aos 27 minutos, com o jogo sob controle do Timão, o técnico Mano Menezes atendeu parcialmente ao pedido da torcida. Sacou Tcheco do time, mas em vez de colocar Defederico colocou Jucilei. A reação dos corintianos, no entanto, foi a esperada: vaias para o meia, ex-Grêmio, que saiu cabisbaixo e sentou no banco de reservas.

A torcida do Corinthians ficou preocupada aos 33 minutos. Mas não porque o Bragantino pressionava, mas sim porque Roberto Carlos deu um carrinho na lateral esquerda e, por conta do campo molhado, foi parar no banco de reservas, se chocando com jogadores e uma cadeira. O camisa 6 teve de ser substituído por Boquita.

Novamente sob forte chuva, o Timão diminuiu o ritmo de jogo e apenas administrou a posse de bola até o apito final do árbitro Cléber Wellington Abade.

Fonte: g1, www.g1.com.br