Jorginho, sobre passagem no Fla: "Gostaria que fosse diferente"

O treinador não mostrou mágoas com a diretoria

Pouco menos de uma semana desde que foi demitido do Flamengo, Jorginho convocou uma entrevista coletiva para falar de sua passagem pela Gávea e contar como foi sua saída do Rubro-negro. Apesar de todo o momento conturbado que passou no clube, o treinador não mostrou mágoas com a diretoria:

"Antes de começar, quero dizer que, mesmo em um período curto, foi uma grande honra ser treinador do Flamengo. Uma coisa que já deveria ter acontecido em outras oportunidades. Mas esse foi o momento e as coisas não aconteceram do jeito que a gente esperava", disse.

Jorginho ainda falou de como foi sua chegada e como se deu o planejamento da equipe junto à diretoria:

"Claro que foi passada para mim toda a situação em relação ao momento do Flamengo na questão financeira, que a gente poderia receber alguns reforços de nome. Dos que chegaram, escolhidos diretamente por mim foram dois: Marcelo Moreno e Roger Carvalho. Os outros foram observações que foram feitas e colocadas para mim: o Paulinho, o Diego, o Val, o Bruninho, que não tivemos a oportunidade de usar", explicou.

O treinador também revelou que fez pedidos de reforços de mais pesos à diretoria. Os jogadores, no entanto, não chegaram:

"Foi me passado também que eles fariam esforços para trazer os nomes que eu havia sugerido. Não vou citar, mas eram jogadores de mais nome, que já jogaram em time grande e que nao sentiriam o peso de jogar num clube como o Flamengo", contou.

Em uma análise final, Jorginho admitiu que gostaria de ter tido mais tempo para trabalhar no clube e elogiou a última atuação da equipe:

"Gostaria muito que fosse diferente, que minha passagem aqui tivesse tido sucesso e não fosse tão curta assim. Vocês viram o jogo passado, o que aconteceu. O Flamengo teve mérito para fazer os gols, e antes a bola não estava entrando. Não aconteceu comigo, mas assim é a vida. A gente tem momentos de tempestade, de dia ensolarado. Foi um momento dificil que o Flamengo passou e tivemos aquela situação em que é mais fácil tirar uma pessoa do que várias", completou.

Fonte: Yahoo