Justiça ameaça interditar categorias de base do Vasco

A medida visa à interdição dos alojamentos destinados aos jovens em São Januário

A morte do jogador Wendel, de 14 anos, em fevereiro deste ano, segue causando problemas para o Vasco na Justiça. Após ser acusado de irresponsabilidade no caso, o clube viu uma determinação da juíza Katerine Jatahy Kitso Nygaard, da Vara da Infância e da Juventude, publicada na última quinta-feira, colocar em risco o prosseguimento das atividades que o time mantém em suas categorias de base.

A medida visa à interdição dos alojamentos destinados aos jovens em São Januário e dá à equipe um prazo de cinco dias para encontrar um novo local para que as promessas cruz-maltinas possam ser alojadas. Se a diretoria não cumprir com a ordem judicial, a tendência é que todas as atividades praticadas nas categorias de base sejam interrompidas.

Embora a decisão tenha sido publicada na última semana, o Vasco ainda não foi notificado e aguarda um parecer oficial para tomar as devidas providências. A equipe enfrenta problemas judiciais desde que Wendel sofreu um mal súbito durante um período de testes no Centro de Treinamento de Itaguái. O local teve a sua interdição decretada anteriormente, em ata assinada pela juíza Ivone Caetano.

Fonte: Terra